A resolução de tela dos celulares realmente faz diferença nos jogos?

5 min de leitura
Imagem de: A resolução de tela dos celulares realmente faz diferença nos jogos?
Avatar do autor

Se você esteve procurando por um novo smartphone nos últimos meses, certamente se deparou com vários aparelhos que prometiam telas com maiores resoluções como grande diferencial. Hoje, no mercado, é possível encontrar dispositivos com displays que trazem resoluções HD (720p), Full HD (1080p) e QHD (1440p)... Mas o que isso faz de diferença realmente no aparelho?

É o que nós vamos descobrir agora mesmo. Será que as maiores resoluções fazem com que os jogos fiquem muito melhores? A verdade é que existe muito mais a ser levado em consideração do que apenas a quantidade de pixels que estão sendo utilizados para a reprodução dos games ou vídeos. Vamos conferir esses detalhes agora mesmo — e você nem precisa de uma tela 8K para isso!

Detalhes dependem do desenvolvedor

Não é apenas a tela do celular que faz diferença na hora da reprodução de um game. A programação dele também conta muitos pontos e há momentos em que ela pode ser um problema para uma plataforma. Por exemplo, um jogo que foi criado para iPhone 6 (com resolução 720p) pode ser apenas portado sem adaptações para o Android (que suporta até 1440p nos smartphone), gerando um estiramento dos gráficos.

O game Asphalt 8 não possui texturas próprias em cada plataforma, por isso as diferenças são bem pequenas. (Reprodução/PhoneArena)

Isso não será percebido durante as jogatinas, mas se você fizer uma captura de tela e aproximar a imagem, talvez veja pequenas distorções. O mesmo pode ocorrer em processos contrários, quando um título do Android é portado para o iOS. É claro que não veremos esse tipo de situação nos games mais avançados, pois as desenvolvedoras se preocupam com a qualidade oferecida, mas é algo que pode acontecer em estúdios com orçamento menor.

É preciso citar também um desafio enorme que existe no desenvolvimento de games portáteis. Enquanto a produção de jogos para computadores e consoles não sofre tanto com dimensões de arquivos, nos smartphones é preciso cuidar para que os downloads não ultrapassem os 2 GB. Logo, torna-se essencial produzir gráficos de qualidade, com texturas e gráficos relativamente simples.

As telas não são grandes o bastante para vermos a diferença

O GameBench fez um levantamento bem interessante. Colocou diversos jogos de alta definição sendo executados em três dos principais aparelhos da atualidade: iPhone 6 (resolução HD), iPhone 6 Plus (Full HD) e Galaxy S6 (QHD). Depois disso, analisou a diferença de imagens vista em cada um dos dispositivos que fizeram parte do processo. Você imagina qual foi a conclusão?

Fazendo aproximações nas imagens, é possível ver que os detalhes dos gráficos ficam um pouco diferentes. Por outro lado, com as capturas em tamanho natural, é bem difícil perceber que existem mais ou menos pixels em algumas telas — salvo algumas pequenas percepções de texturas. Mas como é que uma quantidade tão grande de pixels pode não significar melhor qualidade nos games?

iPhone 6 (720p)

iPhone 6 Plus (1080p)

Galaxy S6 (1440p)

A verdade é que as telas de nossos smartphones são pequenas demais para permitir que vejamos algo desse tipo. A densidade de pixels das diferentes telas pode até sofrer variações, mas não em um ponto que nossos olhos consigam perceber. Como mostra o gráfico abaixo deste parágrafo, o tamanho da tela é diretamente proporcional à distância de visualização que você precisa estar do display para começar a notar a pixelização do conteúdo.

De uma maneira bem resumida, isso significa que é possível notar as diferenças se o aparelho estiver muito próximo dos seus olhos. Quanto mais longe as fontes de luz estiverem, menores serão as disparidades. Considerando uma distância saudável para a utilização, não há como dizer que mais pixels significa mais qualidade.

Seu olho não é bom o bastante

Calma... Não precisa correr e marcar uma consulta com o oftalmologista. O que acontece é que nossos olhos não conseguem processar as informações projetadas com tanta exatidão. Isso vai diretamente ao encontro do que dissemos anteriormente: as telas dos smartphones são muito pequenas para que consigamos entender as diferenças vistas nas resoluções de alta definição.

Mas será que nunca tem diferença?

É claro que existem diferenças entre as telas. Displays com resoluções mais baixas (480p ou inferiores) certamente darão experiências inferiores às conseguidas com telas HD. De acordo com o mesmo gráfico mostrado mais acima, uma tela com resolução de 800x480 pixels começa a pixelizar as imagens a distâncias maiores (cerca de 37 cm) do que as vistas em painéis mais avançados, como você pode ver abaixo:

  • 480p: pixelização começa nos 37 centímetros
  • 720p: pixelização começa nos 28 centímetros
  • 1080p: pixelização começa nos 19,8 centímetros
  • 1440p: pixelização começa nos 16,4 centímetros

Ou seja: se compararmos uma tela 480p com outras de alta definição, certamente veremos que há muita diferença na qualidade de reprodução. Por outro lado, há pouquíssima disparidade se compararmos telas Full HD e QHD. Se nos lembrarmos de que a distância média entre olhos e aparelho fica perto dos 35 centímetros, é bem compreensível porque dizemos que os games praticamente não mudam nos vários displays disponíveis.

“Mas meu Galaxy S6 tem mais definição que o aparelho do meu amigo!”

Antes de tudo, você precisa se lembrar também que não são apenas as telas que fazem a diferença nesse caso. Um smartphone top de linha vai exibir melhor qualidade de imagens do que um aparelho de entrada ou intermediário, mas isso não é reflexo apenas do painel. Processador, memória e outros recursos de hardware também influenciam diretamente na qualidade exibida pelo jogo portátil.

Resolução demais pode atrapalhar

Outro ponto que precisa ser levado em consideração é o quanto resoluções maiores interferem no processamento dos aplicativos. Alguns aparelhos lançados nos últimos anos receberam duras críticas por causa das telas QHD, que causavam gargalos de memória e ainda reduziam a autonomia da bateria.

É claro que isso vem sendo corrigido desde então, mas são pontos em que você precisa ficar atento antes de comprar um aparelho esperando que a tela QHD seja uma evolução tão grande quanto a Retina da Apple foi quando surgiu com o iPhone 4.

.....

Como você pode ver, a resolução mais alta nem sempre significa uma melhor experiência na reprodução de jogos. Será que essas diferenças ficarão mais evidentes com a chegada de novas tecnologias no futuro?

Você vê diferenças na execução de games em smartphones com tela HD, Full HD e QHD?

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
A resolução de tela dos celulares realmente faz diferença nos jogos?