No começo do ano, foi anunciado que a fabricante de acessórios para games Razer e a companhia de realidade virtual Sensics estavam liderando um grupo para(excluir) produzir uma plataforma de código-fonte aberto que visa criar padrões para o desenvolvimento de aplicativos de realidade virtual chamada OSVR.

Nessa batalha contra o Oculus Rift está um mercado que pode chegar a US$ 5,2 bilhões em 2018, de acordo com a companhia britânica de análise KZero.

Agora, o grupo do OSVR anunciou a inclusão de mais 15 parcerias, incluindo o OpenVR, um instrumento da Valve para a criação de programas de realidade virtual. É a mesma tecnologia do SteamVR, mas sem a integração com as ferramentas do Steam.

Além disso, o OSVR vai incluir o MonoGame, um arcabouço de software para a produção de games multiplataforma, sejam para celulares, computadores ou video games. Além dele, também estará o vorpX, um driver 3D de realidade virtual, e o Unigine, um motor gráfico especializado no tema.

Apoio maciço

Com isso, já são 118 companhias que apoiam o OSVR, entre elas empresas grandes como as produtoras Ubisoft, Techland e Gearbox Software (e agora a Valve). Na verdade, o OpenVR não vai adotar o padrão do OSVR, mas plugins deste serão compatíveis com o sistema da Valve.

"Com um simples plugin OSVR, os desenvolvedores têm acesso a motores gratuitos, otimizados e já atestados,(vírgula) como o Unity, Unreal, SteamVR, Unigine e o MonoGame", disse Yuval Boger, executivo-chefe da Sensics. "OSVR torna fácil para os desenvolvedores criar conteúdos de alta qualidade que serão compatíveis com uma grande gama de dispositivos através de uma interface padronizada".

O primeiro kit de desenvolvimento do OSVR, incluindo o visor, será lançado em junho por US$ 199.

Via Baixaki Jogos.

Cupons de desconto TecMundo: