E se você pudesse aprender o que quisesse com a ajuda de uma máquina que executa exatamente os movimentos necessários em seu lugar?

Pode parecer uma ideia simples, mas que acabou gerando um estudo bastante interessante nas mãos do designer e engenheiro Saurabh Datta. O projeto, documentado por ele em seu portfólio, consistiu na criação de um braço mecânico controlado por servo-motores, que se movem para criar diferentes desenhos.

Como você pode conferir na imagem acima, a ideia é que uma pessoa “vista” parte da máquina e a deixe realizar os movimentos sozinha. Seu corpo, por sua vez, deve repetir o mesmo desenho vezes seguidas, até que acabe por se acostumar a repetir a ação sem ajuda através de nossa memória muscular.

Até aí, a ideia pode parecer bem direta e promissora, mas ao testar o equipamento foi possível notar que a execução da ideia não é tão fácil assim. Isso porque, ao dar controle para a máquina, temos o início de uma “guerra” com elas: os candidatos a testar o aparelho de Datta, por exemplo, se sentiram desconfortáveis com a movimentação do dispositivo, muitas vezes resistindo ao aparelho ou tendo que reposicionar sua mão.

Usando como base a movimentação de um humano, por sua vez, a diferença é grande: com esse meio-termo, a maioria dos candidatos não teve reclamações. Isso mostrou que, ao aprender com os humanos, as máquinas tendem a ser muito mais eficientes, por serem capazes de se adequar não ao padrão matematicamente perfeito, mas às nossas limitações.

Vale notar, por fim, que o projeto de Datta não vem para mostrar o funcionamento de uma versão “perfeita” dessa proposta – como ele mesmo diz, sua máquina de desenho foi feita em apenas uma semana, e tem espaço para melhora. Mesmo assim, isso mostra que há um futuro promissor na área; resta torcer que alguém continue a investir nela.

Cupons de desconto TecMundo: