(Fonte da imagem: Reprodução/DigitalTrends)

Para não fugir muito da rotina, a Samsung e a Apple encontram-se novamente no tribunal para resolver a interminável batalha de patentes que as companhias aparentam adorar.

O confronto da vez foi iniciado pela Samsung, que alegou que o FaceTime utiliza uma tecnologia patenteada pela empresa coreana. Além da ferramenta de videoconferência, a Samsung declarou ter adquirido antecipadamente a patente da tecnologia utilizada na galeria de fotos que é encontrada na maioria dos gadgets da maçã.

A empresa coreana pediu nada menos que US$ 6,9 milhões e, segundo o especialista James Kearl, que representa a companhia, o valor foi calculado de acordo com a frequência de utilização da ferramenta e multiplicado pelo valor que é cobrado na Mac App Store. Com relação à patente da galeria, o valor exigido pela Samsung é menor: cerca de US$ 158 mil.

Segundo o advogado da Apple, a Samsung comprou ambas as patentes apenas para criar toda essa situação, em vez de tê-las criado “em casa” – como a Apple alegou ter feito. Os inventores originais da patente de vídeo são do estado norte-americano Oklahoma e, no caso da patente da galeria de fotos, ela pertencia originalmente à Hitachi.

De que lado você está?

A Samsung divulgou que adquiriu os direitos da patente do vídeo em 2010 – mesmo ano que o FaceTime foi lançado, juntamente com o iPhone 4 – e que gastou cerca de US$ 2,39 milhões. Para se defender, a Apple recrutou Roberto Garcia, um dos responsáveis pelo tecnologia do FaceTime.

De acordo com Garcia, o FaceTime foi uma evolução natural das tecnologias de voz em que ele e outras companhias estavam trabalhando e que possuía “dezenas de milhares de linhas de código”.

Ao que tudo indica, a história ainda vai dar muito o que falar e só nos resta aguardar a decisão do tribunal para saber quem está realmente com a razão. Na próxima segunda-feira, cada companhia terá duas horas para argumentar antes do júri iniciar a deliberação.

Cupons de desconto TecMundo: