O recall costuma ser um processo lento e caro, uma verdadeira dor de cabeça para consumidores e a montadora. Mas a Tesla mudou radicalmente esse conceito para corrigir um defeito recém descoberto no Model X.

Tudo começou quando a empresa descobriu durante testes de rotina um defeito no banco do passageiro da frente que poderia causaar anomalias na liberação do air-bag. E agora, o que fazer? Chamar todos os compradores para fazer o reparo?

A solução encontrada para o problema podia ser consertada somente com uma alteração de software, e foi exatamente isso que a companhia fez após avisar todos os consumidores por email.

Cerca de 4 mil veículos só precisam passar por uma atualização de sistema Over-the-Air (OTA) para que o funcionamento seja normalizado — um procedimento tão simples quanto receber uma nova versão do Android ou iOS quase automaticamente no seu smartphone. Nem é necessário levar o automóvel para algum centro de serviço ou algo parecido.

A Tesla não explicou se o defeito faz com que o airbag não saia em momentos de batida, mas avisou que "não encontrou até o momento algum carro que teve problemas com isso".

É claro que isso não acaba com os modelos anteriores de recall, já que defeitos "físicos" nos automóveis da Tesla demandam consertos como em qualquer outro. Porém, o que a empresa traz agora já pode ser considerado uma evolução considerável.

Cupons de desconto TecMundo: