Há cerca de um mês, o primeiro acidente fatal envolvendo um carro da Tesla com função de piloto automático foi registrado pelas autoridades de trânsito dos EUA. No caso, o ocorrido causou a morte de Joshua Brown, que bateu com uma carreta enquanto ela fazia uma curva em um cruzamento.

Segunda a Tesla, fabricante do Model S envolvido nesse incidente, não foi o piloto automático que teria falhado ao causar o ocorrido, mas o sistema de freios. Conforme informou uma publicação do The New York Times, um representante da Tesla teria dito à comissão do senado norte-americano que investiga o acidente que o erro teria sido causado pela estrutura anticolisão do veículo. O grande problema, nesse caso, foi ambas as tecnologias não terem funcionado corretamente em união.

Com a palavra, a Tesla

Conforme explicou Karl Brauer, analista sênior da Kelley Blue Book, uma empresa de pesquisa automotiva, “esses sistemas deveriam funcionar juntamente para evitar acidentes, porém, ou o carro não sabia que tinha que parar, ou sabia e foi de capaz de fazer isso. Isso envolve o piloto automático e o freio anticolisão”.

Os dois sistemas são independentes e a falha que causou o acidente aconteceu exclusivamente na parte dos freios

O que a Tesla afirma é que os dois sistemas são independentes e a falha que causou o acidente aconteceu exclusivamente na parte dos freios, considerando que o piloto automático apenas gerencia a direção, pode mudar de faixas e ajusta a velocidade do deslocamento. Usando um conjunto de câmeras e sensores, o sistema de freio anticolisão analisa a situação ao redor do veículo e para o carro quando há algum risco iminente.

Culpa de quem?

Segundo as investigações do acidente, várias coisas estavam “erradas” na hora da colisão: Joshua Brown havia colocado o carro no modo piloto automático, mas não manteve suas mãos no volante conforme as instruções do carro, sequer estava prestando atenção no trajeto, pois assistia a um filme no DVD player do carro na hora da batida. Além disso, o carro estava correndo em uma velocidade acima da permitida na via antes de acertar a carreta de cor branca que fazia uma curva bem na frente do Model S.

Os sistemas de radar e de câmera podem ter falhado na detecção do caminhão branco contra um céu muito claro

Porém, análises mais detalhadas do carro mostraram que os freios não foram acionados em nenhum momento durante todo o processo, nem pelo condutor do veículo, nem pelo sistema automático. A Tesla afirmou que “os sistemas de radar e de câmera podem ter falhado na detecção do caminhão branco contra um céu muito claro”.

Independente do motivo real do acidente, o ocorrido não deixou de levantar uma série de questões importantes sobre a segurança de carros semiautônomos e autônomos. Visto que o crescimento desse mercado deve ser cada vez maior nos próximos anos, é provável que o resultado dessas investigações vá interferir diretamente em como essa tecnologia será adotada pelo público em geral em um futuro quase que imediato.

Cupons de desconto TecMundo: