As autoridades norte-americanas responsáveis pela investigação do primeiro acidente fatal envolvendo o sistema de piloto automático de um dos carros da Tesla liberaram recentemente um relatório preliminar sobre o ocorrido. No documento, a National Transportation Safety Board (NTSB) destacou que o Model S de Joshua Brown estava cerca de 14 km/h acima do limite de velocidade da região no momento da batida – resultando na morte do condutor.

O veículo seguia com velocidade total de aproximados 119 km/h quando colidiu com o compartimento de carga de um caminhão de grande porte que estava cruzando a via. O limite determinado para a estrada em questão – a US Highway 27A, no estado norte-americano da Flórida – equivale a algo em torno dos 105 km/h. A agência governamental afirma que a causa provável da falha do sistema de piloto automático ainda não foi determinada oficialmente.

Imagens dos veículos acidentados divulgadas pela NTSB

Falando sobre a fatalidade, a Tesla declarou que o motivo do erro foi a combinação do fato da carroceria puxada pelo caminhão ter uma “lateral alta e branca” e do radar ter interpretado o obstáculo com “uma assinatura que pareceu muito similar à de uma placa elevada”. O conjunto de fatores fez com que o freio automático não fosse disparado quando devia.

Tesla sob investigação

Junto ao relatório preliminar, a NTSB liberou três imagens oficiais do acidente, mostrando o Model S de Brown com o teto quase totalmente arrancado, a lateral da carroceria do caminhão com marcas bastante discretas e o cruzamento onde a batida aconteceu. A instituição afirmou que “todos os aspectos do incidente ainda estão sob investigação”.

Os relatórios finais da agência costumam sair cerca de um ano depois dos documentos preliminares. Enquanto isso, o sistema de piloto automático da Tesla também se tornou alvo de questionamentos e avaliações por parte de outro órgão regulador dos EUA, a National Highway Traffic Safety Administration.

Foto do cruzamento onde a fatalidade aconteceu

No começo do ano, a Tesla lançou uma atualização de software para seus carros que conta com um sistema que proíbe os usuários de configurar o sistema Autopilot para rodar em velocidades que superem o limite em mais do que 8 km/h. Ainda assim, a companhia destaca que essa medida de segurança só se aplica a vias em áreas residenciais ou estradas que não possuam um divisor central.

Cupons de desconto TecMundo: