O ano de 2014 não terminou bem para a Sony. Como você deve saber, a empresa foi alvo de ataques de diversos tipos, sendo que os principais atingidos foram os servidores da divisão de entretenimento cinematográfico da empresa: a Sony Pictures. Uma das motivações para isso seria o filme “A Entrevista”, que mostra planos para o assassinato do presidente norte-coreano, sendo a justificativa para grupos da Coreia do Norte a realizarem os ataques.

Isso não é novidade, mas há uma informação que surgiu durante este início de ano e que realmente surpreendeu a todos. Segundo o que foi publicado pelo The New York Times, os executivos da Sony Pictures foram forçados a mudarem os seus celulares logo após os primeiros ataques realizados pelos hackers. Em vez de smartphones da própria Sony, foram utilizados aparelhos da Blackberry.

Isso mesmo! Devido aos ótimos recursos de segurança que eram aplicados aos aparelhos da fabricante canadense, a Sony decidiu reativar grande parte de seus dispositivos que estava guardados nos depósitos da empresa. Todos os principais executivos e funcionários com acesso a informações relevantes e sigilosas foram instruídos a utilizar os celulares mais antigos.

Não foi informado por quanto tempo os executivos foram instruídos a permanecerem com os aparelhos — e nem se isso foi levado também para outras divisões da Sony. Vale lembrar que não foi apenas em relação aos celulares que a Sony decidiu mudar de hábitos durante as semanas passadas. Além disso, pagamentos foram feitos em cheques físicos — sem transferências pela internet — e todos os responsáveis pela TI tiveram que trabalhar dentro dos próprios escritórios — nada de acesso remoto.

Cupons de desconto TecMundo: