Você ainda se lembra do Winamp? Se você utilizava um computador entre os anos de 1997 e 2008, provavelmente você já utilizou o software, que foi um dos mais populares players de mídia que o Windows já teve – e que é considerado um dos responsáveis pelo sucesso do MP3. Mas por que é que o aplicativo sofreu um declínio tão grande nos últimos anos? A resposta pode ser “problemas de administração”.

Quando surgiu, o Winamp possuía um arquivo de instalação muito pequeno, o que era excelente para qualquer pessoa baixar – vale lembrar que, na época, a internet banda larga estava muito longe de ser algo popular. Mesmo afirmando ser um shareware, ele funcionava como um donateware, pois não limitava as funcionalidades para quem não pagasse os 10 dólares pedidos pelos desenvolvedores.

Mesmo assim, ele conseguiu render mais de US$ 100 mil alguns meses, o que chamou a atenção de outras empresas. Assim, a AOL adquiriu o Winamp em 1999, gastando uma quantia próxima aos US$ 100 mlhões. Segundo um artigo do ArsTechnica, foi aí que começou o declínio do software.

Estagnação do software

Estagnado, o Winamp começou a perder usuários e viu de perto a ascensão de outros softwares, como o iTunes e o Windows Media Player. Essa é a prova de que os softwares precisam se renovar se planejam continuar dominando o mercado. Aconteceu com o Internet Explorer (que agora luta para voltar ao topo) e também com o Winamp.

Em 2005, Justin Frankel – um dos criadores do Winamp – disse ao BetaNews que estava sempre esperando pelo dia em que a AOL o encontraria para dizer que precisava de ajuda, mas as políticas internas da empresa sempre foram prejudiciais a todos os projetos. Infelizmente, o encontro nunca ocorreu e o Winamp está cada dia mais abandonado.

Fontes: ArsTechina e BetaNews

Cupons de desconto TecMundo: