Windows 11 ainda tem interfaces da época do Windows 7

1 min de leitura
Imagem de: Windows 11 ainda tem interfaces da época do Windows 7
Imagem: Microsoft
Avatar do autor

Com visual mais moderno, rebuscado e repleto de animações, o Windows 11 estreou em grande estilo nesta semana. O novo sistema operacional da Microsoft busca oferecer uma sensação futurista em sua linguagem de design, contando com elementos minimalistas sem dispensar alguns toques bem detalhados. Para alcançar esse feito, a empresa se inspirou em tendências atuais, mas também revisitou algumas ideias do passado.

Apesar de tantas inovações, alguns elementos do Windows 10 permaneceram na interface de seu sucessor, deixando os usuários com uma sensação de déjà-vu. Por exemplo, cita-se a ferramenta para configurar os planos de energia, que, apesar de ter uma versão "renovada", ainda aparece no novo sistema operacional como uma "alternativa". Curiosamente, seu visual também foi reaproveitado do Windows 7 e não mudou significativamente desde então.

Editor de planos de energia no Windows 11. (Fonte: Adriano Camacho, TecMundo)Editor de planos de energia no Windows 11. (Fonte: Adriano Camacho, TecMundo)Fonte:  Adriano Camacho, TecMundo 

Similarmente, há outros pequenos elementos antigos "disfarçados" na interface do Windows 11, como o antigo submenu representado por "Mostrar mais opções", ao clicar com o botão direito do mouse.

No entanto, a presença desses recursos não é exatamente um empecilho, mas um fator curioso que pode ser entendido como algo a ser melhorado no futuro ou uma "alternativa" discreta para os usuários mais saudosos.

Um dos principais menus do Windows 11 esconde uma interface baseada no Windows 10.Um dos principais menus do Windows 11 esconde uma interface baseada no Windows 10.Fonte:  Adriano Camacho/TecMundo 

Padronização futura

Para tentar esclarecer o caso, o TecMundo indagou a Microsoft sobre os planos para uniformizar, por completo, a interface do novo sistema operacional. Por meio de um representante, a empresa respondeu que "sim, vamos lançar regularmente novas funcionalidades e construir algumas melhorias que são exclusivas do Windows 11". Além disso, foi explicado o seguinte: "Nós aproveitamos os ensinamentos do Windows 10 e integramos elementos da experiência e tecnologia ao Windows 11".

A empresa ainda comenta que não descarta a realização de outras mudanças, como personalizar a posição da nova barra de tarefas, que atualmente não muda de tamanho nem pode ser colocada nas laterais da interface. A Microsoft afirmou não ter um posicionamento final no momento, mas que ouvirá sugestões dos usuários, o principal foco do Windows 11.

"O PC, hoje, desempenha um papel mais central do que nunca, e o papel das plataformas está evoluindo," segundo a Microsoft. "Esta nova versão é uma mudança significativa que se adapta a esse cenário em constante evolução", de acordo com a empresa.