Windows 11: Microsoft explica como PCs ficarão mais rápidos

1 min de leitura
Imagem de: Windows 11: Microsoft explica como PCs ficarão mais rápidos
Imagem: Microsoft
Avatar do autor

O Windows 11 parece estar disposto a provar que não é apenas um “rostinho bonito” entre os sistemas operacionais. Um vídeo divulgado no YouTube, na quarta-feira (8), revelou uma série de otimizações de desempenho supostamente capazes de fazer qualquer PC se tornar mais rápido. Para isso, os aplicativos usados com frequência terão prioridade ao iniciar.

No vídeo, o VP de Gerenciamento Corporativo da Microsoft, Steve Dispensa, garante que os aplicativos priorizados poderão ser iniciados de forma rápida no sistema operacional, mesmo se o processador do dispositivo estiver estressado e com um uso de 90% da CPU, como mostrado nas imagens. A cena mostra um sistema robusto, rápido e responsivo.

Dispensa afirma que isso é o resultado de um trabalho feito com o gerenciamento da memória interna do Windows 11 para permitir que os aplicativos executados em 1° plano sempre tenham, segundo ele, prioridade quando se trata de demandar recursos do processador. Para ilustrar o que está dizendo, o VP abre o Excel e o Word de forma quase instantânea, mesmo com uma CPU sobrecarregada.

Economizando segundos preciosos no trabalho

Fonte: Windows/Unsplash/ReproduçãoFonte: Windows/Unsplash/ReproduçãoFonte:  Windows/Unsplash 

Conseguir abrir aplicativos instantaneamente, mesmo com o processador estressado, é o sonho maior de qualquer usuário de um sistema. Ao conseguir fazer que os aplicativos de primeiro plano funcionem de forma inteligente, a despeito do que esteja ocorrendo com a CPU, de acordo com Dispensa, o usuário "ganha" alguns segundos preciosos que, quando somados, têm grande impacto no trabalho.

Mas isso não para por aí. A Microsoft também promete uma navegação inteligente para os usuários do Microsoft Edge, que oferece por padrão a opção de abas inativas serem constantemente adiadas, para que não consumam muitos recursos. Segundo a empresa, essa melhoria representa uma economia de até 37% em termos de recursos de CPU e mais vida útil para a bateria de laptops.

Finalmente, foi feito um aperfeiçoamento na função "Dormir" que permitirá uma retomada das funções de forma 25% mais eficiente ou quase instantânea, como promete Dispensa.