Apple Music libera 'Áudio Espacial' e reprodução Lossless

1 min de leitura
Imagem de: Apple Music libera 'Áudio Espacial' e reprodução Lossless
Imagem: The Verge/Reprodução
Avatar do autor

Confirmando os rumores das últimas semanas, o Apple Music ganhou, nessa segunda-feira (07), os recursos de “áudio espacial” e a reprodução sem perda de qualidade (lossless), que prometem uma experiência sonora de altíssima fidelidade. A novidade foi liberada algumas horas depois do evento de abertura da WWDC 2021.

Disponível sem custo adicional para quem tem uma assinatura padrão do streaming da Apple, o áudio espacial é associado à tecnologia Dolby Atmos. O objetivo é tornar a experiência de ouvir música mais “espacializadada”, como se o ouvinte estivesse em um show, escutando os instrumentos posicionados em diferentes locais.

Também oferecida sem cobrança extra, a reprodução de áudio sem perda de qualidade utiliza o Apple Lossless Audio Codec (ALAC) como padrão. Conforme a Maçã, a função, que também chegará ao Android, permite escutar músicas com a qualidade máxima da gravação, mas o consumo de dados é muito maior do que na versão padrão.

Por enquanto, as duas funções não estão disponíveis em todas as músicas do serviço.Por enquanto, as duas funções não estão disponíveis em todas as músicas do serviço.Fonte:  MacRumors/Reprodução 

A princípio, apenas algumas “milhares de faixas” poderão ser ouvidas com o áudio espacial ativado, enquanto as músicas com lossless chegam a 20 milhões, números que serão aumentados em breve. É preciso ter as versões mais recentes do iOS, do iPadOS (14.6) e do macOS (Big Sur 11.4) para receber os novos recursos.

Rastreamento dinâmico de cabeça

O Apple Music também terá áudio espacial com rastreamento dinâmico de cabeça, que oferece uma experiência ainda mais imersiva. De acordo com um documento de suporte da Apple, a função usa o giroscópio e o acelerômetro do iPhone e dos fones de ouvido para rastrear o movimento da cabeça e a posição do celular.

Esta novidade, com previsão de lançamento no outono americano (a partir de setembro), faz o som se ajustar à medida que o usuário vira a cabeça, tornando o áudio espacial mais envolvente. Alguns videoclipes no streaming já têm o recurso ativado, mas com uma implementação diferente.

Apple Music libera 'Áudio Espacial' e reprodução Lossless