Fim do Flash Player derruba sistema de ferrovia na China

1 min de leitura
Imagem de: Fim do Flash Player derruba sistema de ferrovia na China
Imagem: ZDNet/Reprodução
Avatar do autor

O sistema de uma ferrovia de Dalian, na China, apresentou uma série de problemas durante 20 longas horas devido ao encerramento de suporte ao Adobe Flash Player. Embora tenha chegado ao fim em grande parte dos locais, o plug-in continuou operando na China com a ajuda de um parceiro local. No entanto, isso não foi suficiente para evitar falhas.

Conforme divulgado pelo GitHub, os funcionários relataram as primeiras instabilidades a partir das 8h16 do dia 12 de janeiro, quando ocorreu o bloqueio global na execução de conteúdos em Flash, determinado pela própria Adobe.

Uma equipe técnica, então, deu início aos esforços para estabilizar o sistema da ferrovia chinesa. No entanto, somente às 01h09 do dia seguinte, a força-tarefa conseguiu restaurar a versão antiga da plataforma e evitar as interrupções. Conforme a fonte, ao fim da operação bem-sucedida, os técnicos envolvidos chegaram a receber aplausos.

Bloqueio dos conteúdos em Flash

EOL, ou "End Of Life", significa o fim da vida.EOL, ou "End Of Life", significa o fim da vida.Fonte:  Bleeping Computer/Reprodução 

Os problemas na ferrovia de Dalian, na China, ocorreram após a Adobe colocar um ponto final na trajetória do Flash Player, como planejado em julho de 2017 — quando a empresa anunciou o calendário de encerramento do plug-in. O suporte foi finalizado em 31 de dezembro e o bloqueio dos conteúdos em Flash, no dia 12 deste mês.

A Adobe explicou, em resposta ao Tecnoblog, que “não existirão versões alternativas do Flash Player para download em sites terceiros autorizadas pela Adobe”. A recomendação oficial, portanto, é remover o programa do computador e não baixar  versões não autorizadas do software. Com isso, usuários evitarão possíveis brechas de segurança.

Como citado anteriormente, o fim do suporte não afetou todos os países. Conforme comunicado pela W3Techs nesta segunda-feira (25), o Flash segue disponível em 2,2% dos sites ao redor do mundo. A China continental, por exemplo, manteve a distribuição e o suporte oficial do plug-in graças a um distribuidor da Adobe.

Fim do Flash Player derruba sistema de ferrovia na China