Coronavirus: WhatsApp reduz ainda mais encaminhamento de mensagens

1 min de leitura
Imagem de: Coronavirus: WhatsApp reduz ainda mais encaminhamento de mensagens
Imagem: Pixabay
Avatar do autor

O mensageiro WhatsApp anunciou nesta terça-feira (7) uma nova medida para reduzir a quantidade de notícias falsas que circulam na plataforma em relação ao novo coronavírus — desde simpatias para curar uma eventual infecção até ligações sem qualquer evidência científica com o 5G, por exemplo.

A novidade é bem simples. Mensagens que já foram muitas vezes encaminhadas (ou seja, enviadas de um contato para você ou um grupo, mas foram criadas por outra pessoa) só podem ser compartilhadas para uma conversa por vez. Em outras palavras, em vez de selecionar todos os seus grupos e contatos para fazer o compartilhamento, será preciso fazer o envio a cada chat, o que pode desacelerar o espalhamento de desinformação. Esse tipo de limitação começou a ser testado em 2018 na Índia e, no ano seguinte, oficializado a cinco conversas por vez no Brasil.

"Temos visto um aumento significante na quantidade de mensagens encaminhadas que, de acordo com nossos usuários, podem contribuir para a disseminação de boatos e informações falsas. Acreditamos que é importante desacelerar a disseminação de mensagens encaminhadas para que o WhatsApp continue sendo um espaço seguro para conversas pessoais", afirma a empresa em comunicado no blog oficial do aplicativo.

Mais medidas

O WhatsApp está trabalhando com entidades como a Organização Mundial da Saúde e governos espalhados pelo mundo para fazer a sua parte no combate à pandemia. No site da plataforma, é possível acessar uma espécie de "portal do coronavírus" com todas as ações já realizadas e as possibilidades de uso correto do serviço nesse período.

No Brasil, o Ministério da Saúde lançou um bot para o mensageiro que, quando adicionado aos contatos e chamado pelo usuário, pode fornecer diversas informações a respeito da doença.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Coronavirus: WhatsApp reduz ainda mais encaminhamento de mensagens