Apple se desculpa por ouvir gravações da Siri e muda regras de privacidade

1 min de leitura
Imagem de: Apple se desculpa por ouvir gravações da Siri e muda regras de privacidade
Avatar do autor

A Apple lançou um pedido de desculpas oficial e anunciou mudanças em suas diretrizes de privacidade após manter áudios gravados pela Siri sem a permissão de usuários. Assim como outra grandes companhias de tecnologia, a empresa de Cupertino guardava arquivos de som capturados pela assistente e enviava para humanos ouvirem, visando melhorar o reconhecimento de voz da inteligência artificial.

A empresa diz na publicação que privacidade é um direito humano e uma das prioridades da empresa. "Como resultado de nossa análise, percebemos que não estamos cumprindo plenamente nossos altos ideais e, por causa disso, pedimos desculpas".

(Fonte: Tech Republic/Reprodução)

No começo do mês, logo após as notícias de que a Apple guardava áudios dos usuários ganharem notoriedade, a empresa suspendeu o programa de revisão de voz da Siri. Agora, a companhia também promete mudanças ainda mais profundas nas políticas de privacidade da assistente de voz.

Mudanças nas diretrizes

A partir de agora, a Apple não salvará os áudios dos usuários sem pedir autorização. "Por padrão, não manteremos mais as gravações de áudio das interações com a Siri", explica a companhia, que vai dar mais ênfase para transcrições geradas por computador para treinar a assistente de voz.

Anteriormente, a Apple salvava áudios captados pela Siri aleatoriamente e, em alguns casos, mantinha os arquivos por até dois anos em seus servidores. Além disso, a firma enviava o conteúdo para ser ouvido por seres humanos, mas sem revelar informações da identidade do usuário. Ainda assim, a gravação podia conter informações confidenciais, o que gerou preocupações relacionadas à privacidade dos consumidores.

Segundo a companhia, os clientes que quiserem colaborar com o desenvolvimento da Siri terão a opção de auxiliar a empresa e enviar mensagens para análise feita por humanos. A firma também disse que não enviará os arquivos para terceiros e apenas funcionários da Apple ouvirão os conteúdos. "Nossa equipe trabalhará para excluir qualquer gravação que seja classificada como uma captura não intencional da Siri", promete a dona dos iPhones.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Apple se desculpa por ouvir gravações da Siri e muda regras de privacidade