Embora não muito populares nas terras tupiniquins, assistentes virtuais estão sendo aplicadas nas mais diversas áreas na América do Norte e Europa. Os dispositivos servem como fonte de informações rápidas, gerenciam eletrodomésticos e até ajudam a proteger casas de possíveis invasores. Agora, a Alexa receberá uma nova utilidade: auxiliar pacientes hospitalizados.

O programa terá início em Los Angeles, no Cedars-Sinai Medical Center. Dispositivos Alexa Echo serão instalados em 100 quartos de internação e, com auxílio do software customizado “Aiva”, irão atender às demandas mais comuns dos pacientes: solicitar presença médica, medicamentos e controlar a televisão.

(Imagem: Reprodução/Cedars-Sinai)

Após feito o comando por voz, Alexa irá notificar o funcionário apropriado para a tarefa pelo smartphone. Caso esteja solicitando medicamento: um enfermeiro; se estiver passando mal: um médico; ou apenas um assistente, quando precisar de ajuda para ir ao banheiro. Otimizando o trabalho desses profissionais, garantindo o melhor atendimento possível para os pacientes.

Além dessas funções hospitalares específicas, as capacidades nativas da Alexa ainda estarão disponíveis. Então, o paciente também poderá solicitar que o dispositivo o atualize sobre o clima e esportes, toque músicas ou leia audiobooks.

(Imagem: Reprodução/Cedars-Sinai)

Para Peachi Hain, diretor executivo dos serviços médicos e cirúrgicos, as funções nativas beneficiam o indivíduo hospitalizado além do conforto: “No hospital, pacientes não possuem muitas formas de se distrair da dor ou da solidão.”. A presença da Alexa torna o paciente mais independente — principalmente se ele não puder utilizar as mãos.

As aplicações das assistentes virtuais na saúde não se restringem somente ao paciente. Em Boston, durante o Hackathon “Voice in Healthcare”, foram demonstradas algumas funções para o cotidiano do profissional de enfermagem. A Alexa atendia comandos para consultas de informações administrativas ou fornecia instruções para coleta de amostras.

Por fim, a plataforma Aiva também está disponível para o Google Home — e deve crescer ainda mais, visto que recebe investimentos da Google e da própria Amazon. Atualmente, os dispositivos equipados com Aiva podem ser utilizados em domicílio e casas de repouso, assim como nos hospitais.