Juntamente com o jogo Pokémon Go, os filtros de realidade aumentada do Snapchat foram um dos primeiros usos dessa tecnologia que realmente se popularizaram. É tanto que a função foi rapidamente copiada pelos serviços concorrentes que aproveitaram o sucesso desse formato, como o modo Stories do Instagram.

Mas se antes ele funcionava apenas com os rostos de pessoas (pelo menos em teoria) e algumas raças de cachorros, agora o aplicativo ganhou filtros especiais feitos para gatos. As animações incluem uma fatia de pão ao redor da cabeça do felino, um lacinho, chifres de unicórnio e um par de óculos com uma coroa de flores. Todos eles podem ser combinados com filtros iguais colocados no humano de estimação.

Não é só o Snapchat que levou os animais em consideração na hora de criar esse tipo de ferramenta. Desde o ano passado, o Google Fotos pode reconhecer cães e gatos e adicioná-los à seção “Pessoas” do serviço, da mesma forma que ele faria com amigos ou parentes. Dessa forma, você pode abrir um álbum criado automaticamente contendo apenas fotos daquele animal.

Mas essa novidade foi lançada em um momento nada bom para os negócios do Snapchat. Como lembra a BBC, o serviço anunciou, pela primeira vez, uma queda no número de usuários que acessa o aplicativo diariamente. Apenas durante este ano, uma reestruturação da empresa também resultou na demissão de mais de 200 funcionários.