Com os serviços de streaming e até mesmo de reprodução de vídeos, como o Spotify e YouTube, não faltam opções para ouvir suas músicas prediletas. Embora esses recursos tenham uma infinidade de bandas e artistas e façam até mesmo recomendações, parece que nem sempre o desejo de descobrir algo novo é saciado. Cansou de ouvir as mesmas coisas? O Music-Map tem a resposta.

O site faz parte da Global Network of Discovery (GNOD), empresa de Inteligência Artificial alemã fundada por Marek Gibney. Suas soluções funcionam como motores de busca, reunindo um catálogo amplo de artistas e bandas, de todo estilo musical que se pode imaginar. Para usá-lo, é muito simples: basta acessar o site e digitar no espaço de busca o nome de um cantor ou uma banda de seu interesse.

Feito isso, aparecerá um mapa com artistas/grupos similares ao pesquisado. Caso clique no nome de algum deles, um novo mapa vai surgir com outras sugestões, e assim por diante.

Se você ainda não ficou satisfeito com o Music-Map, a GNOD também oferece outra opção para conhecer novas músicas: o Gnoosic. Nele, você pode fazer descobertas a partir da busca de três diferentes nomes de cantores/grupos de que você mais gosta. Isso acontece ao mesmo tempo que você ajuda a construir o banco de dados do site, clicando em “I like it” (Eu gosto disso), “I don’t like it” (Não gosto disso) e “I don’t know” (Eu não conheço).

“GNOD é um sistema de autoadaptação que aprende sobre o mundo exterior perguntando a seus visitantes do que eles gostam e do que eles não gostam.  (...) É uma espécie de mecanismo de pesquisa para músicas que você não conhece. Ele perguntará qual música você curte e, depois, pensará sobre o que você gostaria também.”

No entanto, caso você também seja amante de outras manifestações culturais, a GNOD possui mais soluções nesse sentido. Nelas você poderá fazer buscas e receber sugestão de nomes de filmes (Gnovies e Movies-Map), autores de livros (Gnooks e Literature-Map), além de artistas plásticos e gráficos (Art Gnod). Assim, não vão faltar opções para enriquecer seu conhecimento, não é mesmo?