O Hinge, app de relacionamento, acaba de adquirir um novo recurso que indica uma combinação ideal para seus usuários. Nomeado como Most Compatible - “mais compatível” em português -, ele vem sendo testado há um mês e baseia-se em dados comportamentais dessas pessoas para definir as melhores correspondências. Nessas ocasiões, as recomendações eram feitas apenas uma vez por semana. Porém, agora isso já está ocorre todos os dias, de modo que os possíveis pares estão sendo notificados e têm até 24 horas para “dar o match”.

Justin McLeod, CEO do Hinge, afirma que sua empresa passou um tempo aperfeiçoando o algoritmo de back-end do aplicativo - toda a parte de programação para seu funcionamento -, avaliando-o e fazendo ajustes até que fosse possível levar a nova tecnologia até as pessoas. Para chegar nos resultados, o Most Compatible usa machine learning, método que tem sido responsável por “adivinhar” o gosto dos usuários.

Dessa forma, o banco de dados da ferramenta apoia-se na lógica de organizá-los de acordo com seus interesses, ou seja, criando padrões de características que possam ser destaque nos potenciais pretendentes. Com isso, o Hinge fará suas predições não de acordo com questionários respondidos por aqueles que o utilizam, como ocorre em outros apps de namoro, mas sim em suas escolhas anteriores.

Além disso, conforme os testes realizados, a companhia garante que houve oito vezes mais chances de acontecer um encontro com um match selecionado pelo Most Compatible do que em casos tradicionais. Se deseja saber se de fato o Hinge irá funcionar para encontrar sua alma gêmea, é possível baixá-lo para iOS e Android. Mas ele ainda não está disponível em português e será necessário pagar para usá-lo, já que foi criado com foco em pessoas realmente interessadas relacionamentos mais sérios. Os preços são de US$4,99, US$6,99 e US$12,99.