Google utiliza aprendizagem de máquina e inteligência artificial para melhorar e oferecer funções novas vários dos seus serviços. Durante o Google I/O 2018, a tecnologia batizada de Duplex chamou a atenção por conseguir conversar de forma muito natural com uma pessoa, enquanto os avanços na IA da DeepMind serão utilizados no Android P para otimizar a bateria dos celulares.

Mas o próximo programa a receber uma injeção de aprendizagem de máquina pode ser o Google Chrome, de acordo com o site Chrome Story. O blog percebeu um requerimento de mudança no código do Chromium, navegador de código aberto que é utilizado como base para o Chrome, que indica o uso de aprendizagem de máquina para melhorar o “descarte de abas”.

Mudança no código indica que o navegador poderá descartas abas que não estão sendo utilizadas quando houver pouca memória disponível.

Na prática, isso significa que o navegador irá aprender com seus padrões de uso para pausar abas que não estão sendo utilizadas no momento. De acordo com a definição da própria empesa, isso só deve acontecer caso o dispositivo esteja com pouca memória livre disponível. Além disso, as abas seriam restauradas exatamente na mesma posição de rolagem e com todo o conteúdo salvo.

A mudança não foi anunciada oficialmente. Portanto, ainda não nenhum tipo de previsão para quando ela deve chegar à versão final do Chrome. Caso realmente seja adicionada ao navegador, devemos ter uma ideia de como a novidade vai funcionar quando ela chegar às versões beta do programa.

Cupons de desconto TecMundo: