A tela do seu monitor trava muito enquanto você joga? Você sempre tem que enfrentar delays, screen tearings e cintilações? Saiba que isso pode ser resolvido rapidamente se você mudar a taxa de atualização do monitor no Windows 10.

A relação entre o problema e a solução nesse caso acontece porque muitos games têm uma quantidade elevada de quadros por segundo, que não são processados na velocidade ideal. E a taxa de atualização determina justamente a frequência máxima em que uma imagem aparecerá no display.

Mas é importante ter em mente que seu monitor sempre suportará uma frequência mínima ou máxima. Esse padrão deve ser sempre respeitado, pois, do contrário, a visualização se torna problemática. Feito isso, descubra a seguir como fazer o ajuste.

Como mudar a taxa de atualização do monitor no Windows 10

Ao contrário das versões 7 e 8, não é possível mudar a taxa de atualização do monitor no Windows 10 diretamente no Painel de Controle  especificamente na seção de Resolução de Tela. A ideia é minimizar a possibilidade de alguns usuários prejudicarem a qualidade de imagem do aparelho, alterando a configuração para uma frequência equivocada.

Para o melhor ajuste, siga estes passos:

1. Abra a parte de Configurações do seu PC ou notebook.

2. Em “Sistema”, selecione o botão “Tela”.

3. Role a página até a seção “Vários monitores” e clique no botão “Propriedades do adaptador de vídeo”. Assim, será aberta a parte de propriedades de tela e placa gráfica.

4. Clique no botão “Tela”. Então, surgirá a opção “Taxa de atualização da tela”, na qual será possível mudar a taxa, conforme sua necessidade. Finalize o processo em “Aplicar”.

Outros problemas gerados por taxa de atualização do monitor

Mudar a taxa de atualização do monitor pode evitar alguns problemas físicos, como: dores de cabeça e constante tensão visual. Esses sintomas acontecem porque, se sua frequência for muito elevada, acabamos forçando mais nossa visão. A lógica por trás disso é que quanto maior for essa taxa, maior será o número de imagens ou quadros reproduzidos por segundo.

Para evitar que isso ocorra, a maioria dos aparelhos vêm de fábrica com configuração considerada confortável para os usuários, ou seja, com 60 Hz. Entretanto, as placas de vídeo mais robustas suportam acima de 120 Hz, como é o caso de monitores gamers. Afinal de contas, jogadores em geral conseguem ver melhor qualquer movimento. Já no caso de uso cotidiano, o mais indicado é que a taxa fique entre 60 Hz e 90 Hz.

O que você achou dessas informações? Escreva nos comentários!

Cupons de desconto TecMundo: