Vincent: a AI que promete transformar qualquer rabisco em obras de Van Gogh

1 min de leitura
Imagem de: Vincent: a AI que promete transformar qualquer rabisco em obras de Van Gogh
Avatar do autor

Ainda não sabemos se algum dia vai ser possível fazer com que as máquinas se tornem verdadeiros guerreiros conquistadores como Napoleão ou Genghis Khan — e esperamos que não. Mas no mundo das artes, a inteligência artificial já começa a mostrar que possui talentos de altíssimo nível.

Um ótimo exemplo disso está no novo software de AI produzido por pesquisadores da Cambridge Consultants (Reino Unido). O projeto se chama "Vincent" e foi criado para fazer com que desenhos simples sejam transformados em obras de alto nível — com muita influência de Van Gogh, Cézanne ou Picasso.

De acordo com os criadores, o Vincent pode ser ensinado em várias formas. Assim, a partir de rascunhos simples ele consegue fazer o preenchimento com cores, contrastes e texturas. Monty Barlow (o líder do projeto) diz: "Ao contrário de outros métodos de AI, que usam apenas matemática para gerar aproximações artísticas, o Vincent é capaz de receber instruções humanas e produzir um material finalizado e relevante".

Para as criações, os usuários devem usar uma caneta Stylus diretamente sobre a tela sensível ao toque do computador em que ele está instalado. Logo, ele reconhece todos os comandos e inicia os cálculos para a geração dos conteúdos.

Apesar de as primeiras demonstrações do Vincent serem no campo artístico, a Cambridge Consultants acredita que no futuro será capaz de levar essa produção de imagens com AI para outrso mercados — inclusive para sistemas de reconhecimento de objetos e pessoas em carros autônomos e câmeras de segurança. Será que veremos o Vincent no mercado em breve?

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Vincent: a AI que promete transformar qualquer rabisco em obras de Van Gogh