Novo ARCore da Google traz realidade aumentada para Pixel, Galaxy S8 e mais

1 min de leitura
Imagem de: Novo ARCore da Google traz realidade aumentada para Pixel, Galaxy S8 e mais
Avatar do autor

A Google fez hoje (29) uma demonstração do seu mais recente esforço em realidade aumentada: o ARCore. Essa plataforma pretende trazer realidade aumentada ou AR para uma grande variedade de smartphones e, durante o evento, jornalistas puderam testar aplicações baseadas no ARCore no Google Pixel e no Galaxy S8. A empresa diz que, em breve, o recurso será compatível com mais de 100 milhões de celulares, o que é muito mais do que o Tango consegue oferecer hoje.

Aparelhos como o ZenFone AR da Asus, que contam com sistema Tango, simplesmente não atraíram tanto a atenção do público. O ARCore, por sua vez, não faz nenhum requerimento de hardware que os smartphones atuais já não possam cumprir. Por isso, a novidade é mais um complemento de software.

Mas o que é esse ARCore, afinal? É basicamente uma plataforma na qual desenvolvedores podem basear suas aplicações de realidade aumentada ou mesmo para onde podem importar apps que já tenham feito para outras, como o ARKit da Apple.

Ainda assim, é importante ressaltar que o ARCore não possibilita que aplicações tão avançadas como as do Tango funcionem com precisão em smartphones comuns. Os casos de uso aqui são bem mais simples e menos “profissionais”. É mais para diversão e atividades mais triviais, como compras e buscas, do que para recriar ambientes virtuais com precisão. Por isso, a Google não pretende abandonar o Tango em favor do ARCore.

Os apps que a Google demonstrou são básicos e conseguem simplesmente identificar superfícies planas e, em seguida, aplicar objetos virtuais sobre elas. Com as informações de iluminação que a câmera consegue perceber, esses objetos podem inclusive projetar sombras e, com isso, se integrarem melhor ao ambiente.

Contudo, ainda não existem aplicações para o ARCore que conseguem interagir de fato com formas humanas, apesar de alguns já conseguirem ativar ações de acordo com algumas condições do ambiente, como a súbita diminuição na quantidade de iluminação ou a inserção de uma rosto no fundo das projeções.

Segundo Adi Robertson, do The Verge, a fluidez das demonstrações do ARCore parece incialmente melhor que o que ela mesma já viu com algumas ferramentas feitas pela própria Apple para o seu ARKit. Ainda assim, é muito cedo para comparar ambas as plataformas.

Apesar de falar que o ARCore chegará em breve a mais de 100 milhões de aparelhos Android existentes e vindouros, a Google ainda não deu uma data nem especificou como distribuirá atualizações para que isso seja possível.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Novo ARCore da Google traz realidade aumentada para Pixel, Galaxy S8 e mais