O Telegram é um dos aplicativos mais inventivos da atualidade quando falamos em mensageiros. Pioneiro nos stickers e no suporte a GIFs, ele traz uma série de recursos que ainda não estão disponíveis em seu principal rival, o WhatsApp. Agora, mais uma novidade bem legal: fotos e vídeos enviados em uma conversa individual podem se destruir automaticamente.

Quem usa o aplicativo deve se lembrar que uma função como essa já existe nos chamados Chats Secretos. Agora, porém, ela funciona em qualquer chat privado (ou seja, ela não está disponível apenas nos grupos) e facilita a vida na hora de mandar arquivos que não devem ser armazenados no dispositivo do destinatário.

Usar o recurso é simples: sempre que você carrega uma imagem (pela câmera ou pela galeria), basta tocar sobre o ícone em forma de relógio e definir o tempo máximo de exibição. O destinatário da mensagem vai recebê-la e deve tocar sobre a foto ou vídeo para reproduzi-los e, ao final, os arquivos somem automaticamente.

É só definir o tempo de destruição em que fotos e vídeos são apagados automaticamente

Assim como no Chat Secreto, se alguém tentar fazer uma captura de tela do conteúdo que se autodestrói, você recebe uma notificação.

Novo editor de fotos e biografia

Além do timer para se autodestruir, as fotos no Telegram ganharam um novo editor repleto de funções. Agora, é possível realizar inúmeros ajustes técnicos na imagem, aplicar filtros de cor, controlar brilho e contraste e muito mais. Em suma, é como se um app de fotos, desses que existem aos montes para as plataformas mobiles, tivesse sido embutido no Telegam.

Novo editor de fotos do Telegram ganhou ainda mais recursos

O outro novo recurso do aplicativo russo é a possibilidade de adicionar uma breve descrição ao seu perfil no mensageiro. Tal qual no Twitter ou no Facebook, é possível escrever uma ou duas linhas a seu respeito para deixar seu perfil ainda mais identificável dentro desse universo em expansão que é o mensageiro.

Velocidade e segurança

E, fechando a lista de surpresas da nova versão do Telegram, está uma novidade mais técnica. Os desenvolvedores anunciaram que os apps agora serão integrados a uma CDN, ou seja, uma central de rede distribuída. E é nelas que ficarão guardados as fotos e os vídeos públicos de canais com mais de 100 mil participantes. A ideia é garantir mais velocidade e segurança a todo esse processo.

Cupons de desconto TecMundo: