A Samsung acabou de liberar a Bixby Assistant nos EUA, depois de uma série de atrasos, mas parece que a companhia coreana já deu uma pisada na bola na hora de descrever as duas opções de voz, uma masculina e outra feminina.

Dentro das opções para fazer a configuração inicial da assistente, o usuário teria que escolher entre uma das vozes, mas cada uma delas vinha acompanhada com três hashtags para dar uma ideia de como a narração soaria.

Enquanto a voz feminina foi descrita com “chipper, clear e cheerful” (animada/espevitada, clara e alegre), a masculina ficou com os adjetivos “assertive, confident e clear” (assertivo, confiante e claro). Nenhuma das descrições é algum tipo de insulto, mas fica claro que a Samsung preferiu dar um perfil mais superficial para a voz feminina enquanto, para a masculina, as diretrizes foram algo mais lisonjeiro, para passar mais confiança ou respeito.

Essas são hashtags de verdade no menu da Bixby. Talvez a Samsung deveria repensá-las, escreveu @wrongsideof21.

A crítica dos usuários, portanto, é que a Samsung estaria validando estereótipos que as mulheres têm tentado desconstruir há muitos anos. É como se o “Bixby homem” fosse o ideal para coisas importantes enquanto a “mulher” ficaria com a parte frívola.

Mesmo assim, é necessário reconhecer o esforço da Samsung em colocar duas vozes de gêneros diferentes para sua assistente quando a maioria das concorrentes fica apenas na opção feminina. Fora isso, ambas possuem o mesmo nome, Bixby, e se apresentam da mesma forma.

De qualquer forma, depois de apontado o problema, a Samsung decidiu remover os adjetivos em forma de hashtags e, em um comunicado ao Gizmodo, disse “estar constantemente aprendendo através do feedback dos clientes”.

Cupons de desconto TecMundo: