Quando o Apple Watch foi anunciado em setembro do ano passado, a TAG Heuer não demorou para revelar seus planos de entrar também no mercado dos smartwatchs. Mais tarde, foi divulgado que a empresa estava estabelecendo parcerias com Google e Intel para projetar o seu dispositivo do gênero.

Agora, em entrevista para o Bloomberg, Jean-Claude Biver, chefe da divisão de relógios da companhia francesa LVMH, que é dona de várias marcas de relógio, ofereceu mais detalhes desse projeto.

De acordo com o executivo, os acessórios inteligentes com a marca TAG Heuer contarão com o Android Wear e uma bateria que promete uma autonomia de 40 horas — deixando bem para trás o modelo da Maçã nesse quesito, que tem uma precisão de apenas 18 horas de uso com uma carga.

O relógio deve custar pelo menos US$ 1,4 mil (aproximadamente R$ 4,2 mil) e ser oficialmente anunciado entre os meses de outubro e novembro deste ano. Como era de se esperar, a TAG Heuer não deve deixar de lado a sua tradicional luxuosidade, o que explicaria o valor acima dos apresentados pelos modelos de entrada do Apple Watch, que vão de US$ 349 a US$ 1,1 mil — embora o produto da Maçã também tenha versões em ouro que chegam a US$ 17 mil.

Para Biver, o smartwatch da empresa sediada em Cupertino visa um publico jovem e que deseja vestir um relógio pela primeira vez. “Eu espero que eles vendam milhões e milhões de relógios. Quanto mais eles venderem, maior será o número de pessoas que vão querer algo diferente e assim virão para a TAG Heuer”.

Cupons de desconto TecMundo: