Dados de 1,5 bilhão de usuários do Facebook são vendidos em fórum

1 min de leitura
Imagem de: Dados de 1,5 bilhão de usuários do Facebook são vendidos em fórum
Imagem: Unsplash
Avatar do autor

A instabilidade que levou o Facebook, o Instagram e o WhatsApp a ficarem fora do ar durante algumas horas, nessa segunda-feira (4), não é o único problema enfrentado pela empresa de Mark Zuckerberg no momento. Dados de 1,5 bilhão de usuários da rede social podem ter sido coletados e estariam à venda na dark web.

De acordo com o site Privacy Affairs, o pacote foi colocado à venda em um fórum online de cibercriminosos em setembro. Ele pode ser adquirido por completo ou em pequenas fatias — uma versão reduzida, com informações de 1 milhão de pessoas, é vendida por US$ 5 mil (R$ 27 mil pela cotação atual).

O autor do anúncio afirma que a compilação inclui nome, endereço de e-mail, número de telefone, gênero, localização e a ID do usuário, todos atualizados e verídicos. No entanto, o vendedor tem sido confrontado por outros participantes do fórum, que alegam ter pagado e ficado sem acesso às informações.

Anúncio divulgando o pacote na dark web.Anúncio divulgando o pacote na dark web.Fonte:  Privacy Affairs/Reprodução 

Ele disse ainda que os dados foram obtidos por meio de web scraping, técnica de coleta automatizada de informações disponíveis publicamente em redes sociais, sites e outras plataformas online. O homem alega representar um grupo de raspadores de dados que atua há quatro anos e já atendeu mais de 18 mil clientes.

Em nota ao TecMundo, a empresa afirmou que já investiga as alegações. Segundo Jason Grosse, porta-voz do Facebook, a plataforma também enviou "um pedido de remoção ao fórum no qual os supostos dados estão sendo anunciados".

Golpes e fraudes

As informações coletadas via raspagem de dados no Facebook podem ser usadas de forma maliciosa se caírem nas mãos de pessoas má intencionadas. Com o número do telefone, por exemplo, cibercriminosos têm a chance de enviar mensagens falsas se passando por bancos e outras instituições.

Uma forma de evitar a coleta por scraping, muitas vezes utilizada para alimentar fraudes, é aumentar a privacidade da conta na rede social. Não torne seus principais dados públicos e evite inseri-los em questionários, jogos e pesquisas na plataforma, principalmente quando solicitados por fontes desconhecidas.