Corellium vai testar segurança do escaneamento de fotos da Apple

1 min de leitura
Imagem de: Corellium vai testar segurança do escaneamento de fotos da Apple
Imagem: Corellium/Divulgação
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Corellium, startup que estava sendo processada pela Apple por comercializar um emulador do iOS, quer por à prova o novo sistema de detecção de material de abuso infantil (CSAM) da Maçã. Para tanto, a empresa anunciou nesta terça-feira (17) subsídios de US$ 5 mil para pesquisadores interessados em participar da iniciativa.

De acordo com a empresa de segurança cibernética, o escaneamento de fotos do iCloud, que tem gerado debates sobre privacidade desde o seu anúncio, é suscetível a várias falhas. Tais brechas, afirma a Corellium, podem comprometer a segurança dos usuários do iPhone.

Em entrevista ao The Wall Street Journal na sexta-feira (13), o vice-presidente sênior de engenharia de software da Apple, Craig Federighi, ressaltou a segurança do novo método de detecção de CSAM. Ele também disse que pesquisadores independentes podem inspecionar o sistema para verificar se algum limite de uso está sendo ultrapassado.

O sistema vai varrer a galeria de fotos do iPhone em busca de conteúdos que indiquem abuso infantil.O sistema vai varrer a galeria de fotos do iPhone em busca de conteúdos que indiquem abuso infantil.Fonte:  Unsplash 

Baseada na fala de Federighi, a startup lançou a “Iniciativa de Segurança Aberta Corellium”, criada com o objetivo de testar as alegações de privacidade e segurança do executivo em relação ao sistema de digitalização de fotos. Esta nova ferramenta deve ser lançada até o final do ano pela Maçã, chegando primeiro aos Estados Unidos.

Inscrições abertas

Os interessados em testar os novos recursos de segurança da Apple à procura de brechas podem se candidatar pelo site da Corellium até o dia 15 de outubro. É preciso apresentar uma proposta incluindo detalhes sobre os impactos da pesquisa, a viabilidade, probabilidade de sucesso e informações técnicas.

Além da bolsa equivalente a R$ 26,2 mil pela cotação do dia, os selecionados terão acesso gratuito à plataforma da Corellium durante um ano para realizar a pesquisa. Em troca, eles deverão fornecer atualizações regulares do trabalho à startup e compartilhar as descobertas com a Apple.