Colonial Pipeline confirma roubo de dados durante ransonware

1 min de leitura
Imagem de: Colonial Pipeline confirma roubo de dados durante ransonware
Imagem: Colonial Pipeline
Avatar do autor

Maior empresa do setor de administração de oleodutos nos Estados Unidos, a Colonial Pipeline confirmou na última semana que sofreu um roubo de dados durante o ataque de ransomware que vitimou a companhia.

Uma carta enviada às potenciais vítimas confirma que informações pessoais e comerciais de 5.810 pessoas foram roubadas pelo grupo DarkSide durante a invasão. Os dados incluem nome, contato, documentos de identificação e até detalhes de planos de saúde, mas nem todos os afetados tiveram necessariamente todas as informações puxadas do sistema.

Até o momento, nenhuma comercialização desses arquivos ou utilização criminosa dos dados foi identificada. Entretanto, a Colonial Pipeline se compromete a fornecer um serviço de monitoramento de crédito e identidade por dois anos, pedindo também que as pessoas envolvidas mantenham-se atentas a movimentações suspeitas envolvendo contas e cadastros.

EUA em alerta

Os sistemas da Colonial Pipeline ficaram travados por alguns dias em maio de 2021, gerando transtornos no transporte e fornecimento de combustível para algumas regiões da Costa Leste do país. A empresa chegou a pagar US$ 5 milhões em resgate aos cibercriminosos para liberar novamente o equipamento, sendo que as autoridades norte-americanas recuperaram parcialmente o valor.

O caso da companhia que cuida dos oleodutos marcou uma nova onda de ransomwares contra grandes marcas que atuam no país — e levou o FBI a considerar o golpe de sequestro virtual de sistemas tão importante quanto terrorismo doméstico.