Associação de publicidade é acusada de repassar dados de usuários

1 min de leitura
Imagem de: Associação de publicidade é acusada de repassar dados de usuários
Imagem: Bench Accounting (Unsplash)
Avatar do autor

Recentemente, a Interactive Advertising Bureau (IAB), sediada em Nova York (EUA), foi acusada violar a privacidade de seus usuários. De acordo com a denúncia, a associação que desenvolve padrões para indústria de anúncios digitais teria disponibilizado informações, sem a permissão dos usuários, para corretoras de anúncios e outras empresas.

O acesso aos dados ocorreria enquanto o espaço publicitário está sendo leiloado, o que por sua vez acontece durante o carregamento do site — prática conhecida como "lance em tempo real", em tradução livre do inglês.

A acusação foi feita por Johnny Ryan, membro do Conselho Irlandês de Liberdades Civis. Ele explica: "Essas solicitações de lance incluem inferências de sua orientação sexual, religião, o que você está lendo, assistindo e ouvindo, sua localização".

A IAB Tech Lab se pronunciou dizendo que não havia recebido nenhum tipo de denúncia sobre o assunto, embora documentos judiciais apontem que já existiam acusações registradas desde o dia 18 de maio deste ano.

"Estamos revisando as alegações em conjunto com nossos consultores jurídicos e responderemos no devido tempo, se for apropriado", disse uma porta-voz da associação.

Johnny Ryan, ex-profissional da área de publicidade, fez a denúncia pelo Conselho Irlandês de Liberdades Civis. (Fonte: BBC News, Getty Images/Reprodução)Johnny Ryan, ex-profissional da área de publicidade, fez a denúncia pelo Conselho Irlandês de Liberdades Civis. (Fonte: BBC News, Getty Images/Reprodução)Fonte:  Getty Images 

De acordo com Ryan, a maioria das pessoas que utilizam serviços online não tem conhecimento da quantidade de informações que são distribuídas sobre elas e seu destino. O caso foi apresentado em um tribunal em Hamburgo, sob o fundamento de que ninguém consentiu ativamente que esses dados fossem coletados ou compartilhados. A acusação está sendo investigada e ainda não recebeu uma conclusão jurídica.

Em defesa aos usuários

A Apple, por outro lado, tem se mostrado preocupada com a privacidade de seus clientes e busca garantir ao usuário o controle de suas próprias informações. Por exemplo, a última atualização do iOS 14 traz um mecanismo que reforça o consentimento "opt-in" sobre ter seus anúncios rastreados — recurso que foi muito bem recebido pelo público, que em maioria optou pela desativação.

Sem a permissão para obter esses dados, o Facebook — que criticou duramente a decisão da Maçã — sofreria com anúncios menos eficazes e diz que a mudança afetará de maneira mais severa as pequenas empresas.

Associação de publicidade é acusada de repassar dados de usuários