Adolescente que hackeou o Twitter é condenado a 3 anos de prisão

1 min de leitura
Imagem de: Adolescente que hackeou o Twitter é condenado a 3 anos de prisão
Imagem: QuoteInspector.com
Avatar do autor

Graham Ivan Clark, o jovem morador do estado norte-americano da Flórida que participou de uma invasão em massa ao Twitter, declarou-se culpado do cibercrime e teve a pena confirmada.

Ele agora vai cumprir três anos de detenção, além de ser proibido de usar computadores sem permissão ou supervisão de agentes da lei. Como ele tinha 17 anos na época em que cometeu o crime, parte da pena poderá ser cumprida em um acampamento de treinamento militar no país.

O tempo de prisão também foi reduzido, mas ele acabou julgado como adulto porque a corte estadual permite essa avaliação em caso de fraudes fiscais.

Relembre o hack

Clark foi o principal responsável por invadir sistemas de administração do Twitter em 15 de julho de 2020. A partir de um elaborado esquema de engenharia social, ele obteve acesso a uma série de contas verificadas da rede social e publicou golpes envolvendo criptomoedas, pedindo envios em dinheiro e prometendo recompensas como devolução em dobro.

A conta da Apple publicando o golpe na rede social.A conta da Apple publicando o golpe na rede social.Fonte:  MacRumors 

Bill Gates, Joe Biden, Jeff Bezos, Barack Obama e empresas como a Apple foram algumas das afetadas. Como resultado, a rede social chegou a impedir que contas verificadas fizessem publicações durante algumas horas na plataforma. Ao todo, o grupo obteve mais de US$ 100 mil em pagamentos.

O adolescente foi preso duas semanas depois na Flórida. Outros dois criminosos que moram no Reino Unido e também participaram do golpe também já foram detidos e encaram julgamento.

Adolescente que hackeou o Twitter é condenado a 3 anos de prisão