Hacker-ético denuncia grave vulnerabilidade no webmail UOL

2 min de leitura
Imagem de: Hacker-ético denuncia grave vulnerabilidade no webmail UOL
Imagem: UOL Mail/Reprodução
Avatar do autor

O hacker-ético Gabriel Pato divulgou uma grave brecha de segurança do webmail UOL — e possivelmente UOL Host. Após 1 ano e 7 meses de negligência, Gabriel foi a público para descrever como os usuários do e-mail UOL podem ser ter suas contas roubadas ao abrir um e-mail malicioso.

A vulnerabilidade expõe toda a base de usuários do e-mail UOL e produtos derivados dele, como o UOL Host, BOL e Zip. Basta que o e-mail malicioso seja aberto dentro do webmail UOL para que o usuário se torne mais uma vítima do hacker e tenha todos os seus e-mails redirecionados para uma conta de domínio do atacante.

Essa brecha ocorre por uma vulnerabilidade técnica de cross-site scripting (XSS) — a mesma utilizada por Arthur Carrenho para rodar Minecraft no site do Supremo Tribunal Federal. Resumidamente, o cliente do webmail não oferece proteção contra a inserção de scripts dentro de e-mails e isso acarreta sérias consequências.

Um dos grandes perigos dessa brecha é o “roubo” dos e-mails direcionados para a conta. Ao garantir que um script malicioso seja enviado e aberto pela vítima, o hacker pode roubar o token de verificação do alvo e direcionar todos os seus e-mails para qualquer conta que desejar. Assim, e-mails de verificação de conta e redefinições de senha estarão nas mãos do hacker.

O webmail UOL pode não ser tão popular atualmente, mas a vulnerabilidade se torna ainda maior quando mencionamos outros produtos relacionados a ele. O UOL Host, por exemplo, é um serviço de domínio personalizado da companhia e tem webmail visualmente semelhante ao e-mail comum, indicando que também pode estar expondo seus usuários aos ataques.

a  UOL Mail/Reprodução 

Uma descoberta acidental

Gabriel estava preparando seu texto para uma palestra de técnicas de segurança quando encontrou essa grave vulnerabilidade no webmail da UOL. Com curiosidade, ele tentou explorar a técnica de cross-site scripting (XSS) em um e-mail de teste e, surpreendentemente, obteve sucesso.

O youtuber começou com um simples script para a exibição de um erro pelo navegador. Diante disso, Gabriel decidiu explorar a falha e entender como ela poderia prejudicar o usuário do webmail UOL, descobrindo a ferramenta de redirecionamento logo em seguida.

Diante da gravidade do problema, Gabriel optou por denunciar a falha ao Grupo UOL para que corrigissem o quanto antes — mesmo sabendo que não receberia qualquer recompensa. Recentemente, ele tentou explorar a falha novamente e viu que não tinha sido corrigida.

Vulnerabilidade sem vítimas registradas

O TecMundo entrou em contato com o UOL para buscar informações sobre possíveis vítimas dessas vulnerabilidades, mas declararam que a falha nunca foi explorada. “O UOL informa que a vulnerabilidade reportada não gerou nenhum incidente de segurança nos seus serviços de e-mail. A base dos usuários do UOL e os e-mails de seus clientes não foram acessados por ninguém.”, alegaram por e-mail.

Em seguida, o UOL afirma que segue “rígidos protocolos de segurança” e a equipe de segurança está atenta a denúncias de eventuais fragilidades em seus sistemas.

Como se proteger?

Segundo Gabriel, basta utilizar outra plataforma para se proteger dessa falha. Uma sugestão dada pelo youtuber é utilizar o Outlook ou aplicativos de celular para visualizar os e-mails e configurá-los via IMAP ou Pop3/SMTP — que são protocolos de gerenciamento de correio eletrônico.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Hacker-ético denuncia grave vulnerabilidade no webmail UOL