FaceApp pode ser usado para falsificar identidades, diz profissional

2 min de leitura
Imagem de: FaceApp pode ser usado para falsificar identidades, diz profissional
Avatar do autor

Profissionais de segurança da Kaspersky alertam que o FaceApp pode ser usado para falsificar identidades. Ao tirar fotos e armazená-las nos servidores de terceiros, toda a base de usuários está sujeita à segurança desses servidores e pode ser alvo de golpes.

Mais uma vez, o FaceApp retornou como febre nas redes sociais, incentivando que todos testem como seriam se fossem do gênero oposto, mais jovens ou idosos. Com isso, o app recebeu uma enxurrada de downloads, solicitando permissão para acessar arquivos de fotos e o sistema de câmera dos celulares.

Logo no primeiro uso, o aplicativo alerta que as fotos capturadas através dele são armazenadas em um servidor remoto. Segundo o serviço, isso é necessário para que as imagens sejam processadas por inteligência artificial e retornem o resultado esperado.

a  (Fonte: Kaspersky/Reprodução)

Fábio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky, teme que essas fotos e a febre internacional ponham a integridade da base de usuários do FaceApp em risco. Depois de verificar a aprovar a segurança do app, a companhia alerta que o armazenamento em nuvem põe a identidade das pessoas em perigo.

Leia tambémFaceApp: conheça os riscos de usar o editor de fotos

"Temos que entender essas novas maneiras de autenticação como senhas, já que qualquer sistema de reconhecimento facial disponível a todos pode acabar sendo usado tanto para o bem quanto para o mal", alertou Assolini em pronunciamento.

Segundo o profissional, a inteligência artificial que realiza as modificações e seu reconhecimento facial pode associá-las ao seu nome e a outros dados relacionados ao cadastro e vendê-los. Além disso, essas informações podem ser roubadas por grupos mal intencionados.

Use por sua conta e risco

Como alertado por outros profissionais do setor de segurança digital, basta ter uma única foto armazenada em servidores remotos e processada por softwares de reconhecimento facial para ter seus dados roubados e estar sujeito a riscos. Ainda assim, não é difícil lembrar que redes sociais contam com sistemas semelhantes. Facebook e Instagram são exemplos de plataformas que têm um enorme acervo de fotografias e informações de cadastros.

O FaceApp, então, "não acrescenta muito mais perigo" a essas pessoas; contudo, é necessário entender como a companhia responsável pelo programa lida com seus dados e suas fotografias antes de começar a usá-lo.

Entendo e quero usar

Se mesmo após esses avisos você ainda quiser utilizar o aplicativo, a Kaspersky compartilhou algumas dicas para se prevenir de problemas desnecessários. A primeira delas é fazer o download através de lojas oficiais (App Store ou Play Store), ler atentamente os termos de privacidade, não autorizar o reconhecimento facial como senha em muitos cadastros e sempre verificar as permissões solicitadas por aplicativos.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
FaceApp pode ser usado para falsificar identidades, diz profissional