Advogados de Madonna e Lady Gaga são hackeados; criminosos pedem US$ 21 mi

1 min de leitura
Imagem de: Advogados de Madonna e Lady Gaga são hackeados; criminosos pedem US$ 21 mi
Imagem: Divulgação
Avatar do autor

Um esquema de extorsão de proporções gigantescas tomou conta das manchetes nos Estados Unidos. Hackers sequestraram dados de um escritório de advocacia voltado ao entretenimento e, como se isso já não fosse problemático o bastante, estão exigindo um pagamento de 21 milhões de dólares para devolver as informações – cerca de 124,5 milhões de reais em conversão direta.

Estrelas como Madonna, Elton John, Lady Gaga e Bruce Springsteen são clientes da empresa, o que explica as exigências astronômicas dos criminosos. Documentos variados reunidos em 756 GB estão em perigo, já que, na quarta-feira, uma coleção de 1 GB quase foi compartilhada no Mega. A conta responsável foi desativada por violar termos do serviço e o link foi desativado.

“Notificamos nossos clientes e nosso time de segurança virtual. Contratamos os melhores especialistas do mundo e estamos trabalhando sem parar para resolver a situação”, declarou a Grubman Shire Meiselas & Sacks, que, em conjunto com o FBI, não cedeu às demandas. As ameaças incluem justamente a liberação gradativa de dados.

Elton John está entre os clientes do escritório 'sequestrado'Elton John está entre os clientes do escritório 'sequestrado'Fonte:  Divulgação 

Nicki Minaj, Christina Aguilera, Mariah Carey, Cam Newton, Bette Midler, Jessica Simpson, Priyanka Chopra, Idina Menzel, Run DMC e mesmo o Facebook terão uma bela dor de cabeça dependendo do que acontecer. Uma outra vítima dos hackers foi a Travelex, casa de câmbio do Reino Unido, que encarou um prejuízo de 2,3 milhões de dólares em bitcoins para reaver seus dados.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Advogados de Madonna e Lady Gaga são hackeados; criminosos pedem US$ 21 mi