O Idec (Instituto de Defesa do Consumidor) questiona em notificação o uso da tecnologia de reconhecimento facial por companhias e bancos como Itaú, Quod (birô de crédito formado pelo Bradesco, Santander, Caixa, BB, além do próprio Itaú) e 99. Segundo a Folha, o Idec busca entender como essas empresas obtêm o consentimento de usuário para uso de dados biométricos.

É preciso estar atento ao risco de compartilhamento com outras instituições de avaliação de risco de crédito

Além do consentimento, o Idec também questiona a forma que essas empresas tratam as informações e se ainda preveem o compartilhamento das bases com varejo ou governo. O instituto espera uma resposta até a segunda semana de junho.

Segundo a 99, a tecnologia de reconhecimento facial serve para validar a identidade dos motoristas. Enquanto isso, Itaú e Quod acreditam que a tecnologia ajudará a evitar fraudes e facilitar o acesso a financiamento.

"O caso do Quod é o mais sensível. É preciso estar atento ao risco de compartilhamento com outras instituições de avaliação de risco de crédito. É preciso avaliar o nível de clareza e transparência. Não é só um ok, o consumidor precisa estar ciente", diz Diogo Moyses, advogado do Idec, para a Folha.

Cupons de desconto TecMundo: