O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) cravou hoje no Twitter posição contrária ao movimento do WhatsApp para diminuir a quantidade de notícias falsas, spam e golpes que acontecem no aplicativo.

A partir desta segunda-feira (21), o WhatsApp funciona com um novo recurso no Brasil que limita a quantidade de compartilhamentos de mensagens no mensageiro. A partir de agora, o usuário só pode enviar publicações para cinco conversas por vez. Como noticiamos, o objetivo é fazer o usuário ser vencido pelo cansaço e reduzir o compartilhamento de recados em massa.

O WhatsApp busca diminuir a quantidade de notícias falsas e spam que acontecem no aplicativo

Ao comentar a decisão do WhatsApp, o deputado Eduardo Bolsonaro escreveu: “Sério isso? Então vamos para wickr me, signal, telegram”. As plataformas citadas pelo deputado são concorrentes do WhatsApp.

Vale relembrar que, durante a campanha eleitoral de 2018, a conta no WhatsApp de Flávio Bolsonaro — senador eleito irmão de Eduardo — foi suspensa pelo aplicativo entre os dias 11 e 14 de outubro. A família Bolsonaro também foi envolvida em esquemas de disparo de mensagens em massa e notícias falsas no WhatsApp, de acordo com reportagem da Folha de SP.

Cupons de desconto TecMundo: