Nesta terça-feira (24), o New York Times publicou uma reportagem indicando que Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, se comunica com familiares, amigos e outros empresários por um iPhone pessoal que pode ter suas ligações facilmente interceptadas por espiões chineses e russos.

Pouco tempo depois da publicação da matéria, a China respondeu às acusações classificando a reportagem como uma “notícia falsa”, nas palavras de Hua Chunying, diretora-adjunta do departamento de informações do Ministério de Relações Exteriores do país. Para completar, ela ainda deu a sugestão de que o presidente americano utilizasse um smartphone da Huawei caso ache que seu iPhone não é seguro o suficiente.

“Se eles estão tão preocupados com o iPhone sendo grampeado, eles podem usar um Huawei”, disse Chunying. “Vendo essa reportagem, eu acho que há aqueles na América que estão trabalhando pesado para ganhar o Oscar de melhor roteiro”, completou a porta-voz do governo chinês.

É claro que a citação à Huawei não foi por acaso. Embora a empresa faça sucesso na Ásia e na Europa, ela foi praticamente impedida de competir no mercado norte-americano após as agências de inteligências dos EUA pedirem que seus cidadãos não comprem aparelhos da fabricante, o que levou lojas e operadores a pararem de vender celulares da companhia chinesa.

Cupons de desconto TecMundo: