Uber vai pagar multa de US$ 148 milhões por esconder vazamento de dados

1 min de leitura
Imagem de: Uber vai pagar multa de US$ 148 milhões por esconder vazamento de dados
Avatar do autor

Uber concordou em pagar uma multa de US$ 148 milhões por esconder um vazamento de dados que aconteceu há dois anos e afetou 7 milhões de motoristas e 57 milhões de clientes, incluindo cerca de 196 mil usuários brasileiros. Esse valor será distribuído entre todos os 50 estados dos Estados Unidos e o Distrito de Columbia.

Embora tenha acontecido em 2016, o caso só foi revelado ao público no ano passado, quando o ex-diretor de segurança da companhia foi demitido e uma auditoria externa foi feita nesse setor. Números de telefones, nomes, e-mails e carteiras de motoristas foram expostos no ataque. Na época, a Uber tentou abafar a situação e chegou a pagar US$ 100 mil para os hackers responsáveis, que concordaram em manter segredo sobre a situação.

Vazamento afetou 7 milhões de motoristas e 57 milhões de usuários da Uber, incluindo cerca de 196 mil brasileiros.

Em abril deste ano, a Uber começou a notificar os usuários brasileiros que foram afetados como parte de um acordo da empresa com a Comissão de Proteção dos Dados Pessoais do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). No e-mail enviado para os clientes, a companhia de transporte pede desculpas pelo ocorrido e garante não ter identificado fraudes usando os dados roubados.

Quando o ataque aconteceu, a Uber era presidida por Travis Kalanick, seu fundador, que foi substituído mais tarde por Dara Khosrowshahi. O atual responsável pela companhia se posicionou sobre o assunto na época em que os processos contra a empresa foram abertos. “Embora não seja possível apagar nosso passado, me comprometo, em nome de cada funcionário da Uber, que vamos aprender com nossos erros”, afirmou.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Uber vai pagar multa de US$ 148 milhões por esconder vazamento de dados