A operadora NET bloqueou o acesso ao Pastebin para usuários de seus planos, segundo uma postagem no Reddit. Usuários vêm reclamando para a operadora desde quinta-feira passada (8) que o serviço de colagem de código fonte não está acessível. Hoje (15), a conexão parece que foi reestabelecida pela NET.

É impossível alegar falha por parte da CloudFlare ou interrupções de roteamento criada por terceiros já que há rota para todos os demais IPs

O Pastebin é uma ferramenta comumente usada por hackerativistas, que compartilham códigos e conhecimentos gerais em texto no site — o acesso costuma ser público. O Pastebin também é utilizado para a publicação de listas de vazamento de dados, como publicamos algumas vezes aqui no TecMundo. Boa parte das listas do vazamento da Netshoes, por exemplo, foram enviadas para nós via Pastebin.

"O tracert simplesmente morre no momento em que faz a transição NET > Embratel. Entretanto, o site continua acessível por outras operadoras, incluindo a própria Claro, e outros IPs na mesma faixa continuam acessíveis normalmente", comentou um dos usuários do Reddit.

Outro usuário explica o bloqueio de outra maneira no Reddit. Abaixo, você confere na íntegra

"O pastebin.com utiliza a CDN da CloudFlare, uma das maiores CDNs do mundo. A interrupção do acesso a uma fonte de conteúdo dessas dificilmente passaria desapercebida. Observemos os dois IPs que a CloudFlare usa para servir o site do pastebin.com:

  • root@magi:~# host pastebin.com
  • pastebin.com has address 104.20.208.21
  • pastebin.com has address 104.20.209.21

O menor bloco de endereços IPv4 roteável na tabela global de roteamento é um /24, ou seja, nara que ambos os IPs estejam inacessíveis por uma falha de roteamento BGP, qualquer IP dos seguintes blocos também não seriam acessíveis:

  • 104.20.208.0/24, ou seja, do IP 104.20.208.0 até 104.20.208.255.
  • 104.20.209.0/24, ou seja, do IP 104.20.209.0 até 104.20.209.255

Fiz testes com qualquer IP de ambos os blocos (ex.: 104.20.209.123) e a rota efetivamente sai do NET Virtua e chega até o CloudFlare. Somente com os dois IPs de final .21 que a rota é interrompida ainda dentro do NET Virtua. Como os IPs da CloudFlare costumam responder ping, com o pacote do Linux chamado fping é possível facilmente demonstrar o bloqueio com dois comandos:

  • akagi@magi:~$ fping -gae 104.20.208.0/24 | wc–l 253
  • akagi@magi:~$ fping -gae 104.20.209.0/24 | wc –l 253

Ambos comandos demonstram que dos dois blocos /24, quase todos os IPs respondem ping e dentre os poucos que não responde está o .21 que serve o site do Pastebin.com. Todos os demais 253 IPs de ambos os blocos responderam ping normalmente. Isso demonstra que é impossível alegar falha por parte da CloudFlare ou interrupções de roteamento criada por terceiros já que há rota para todos os demais IPs dos mesmos blocos /24 envolvidos, restando ao bloqueio ser interpretado como deliberado".

O TecMundo entrou em contato com a NET para entender mais sobre o bloqueio e atualizaremos esta notícia assim que possível

Cupons de desconto TecMundo: