Hoje (19), o conselheiro de Segurança Nacional do governo dos Estados Unidos, Tom Bossert, acusou oficialmente a Coreia do Norte de estar por trás do ransomware WannaCry. Como se isso não bastasse, a Casa Branca ainda afirmou nesta tarde que as empresas Facebook e Microsoft também acabaram encerrando ataques cibernéticos realizados pelo país asiático.

De acordo com Bosset, o "Facebook derrubou contas que pararam uma execução operacional de ataques cibernéticos e a Microsoft agiu para corrigir [falhas de] ataques existentes, não apenas o ataque WannaCry, inicialmente".

Não fazemos essas acusações de forma leve. Ela é baseda em provas. E nós não estamos sozinhos em nossas descobertas

Detalhes sobre o que ambas as companhias realizaram não foram divulgados. Porém, o Facebook já havia confirmado que derrubou contas ligadas ao Lazarus Group, grupo hacker conhecido por conexões com a Coreia do Norte. A Microsoft também já comentou que tornou ineficaz um malware distribuído pelo Lazarus.

Como consequência, Bossert pede novas e mais rigososas sanções da ONU contra a Coreia do Norte e que "todos os estados responsáveis" se unam para neutralizar a capacidade do país de realizar ciberataques tão danosos. O governo de Kim Jong-Un ainda não respondeu às acusações.

"Não fazemos essas acusações de forma leve. Ela é baseda em provas. E nós não estamos sozinhos em nossas descobertas", diz o artigo. Vale lembrar, entretanto, que o WannaCry só foi possível por conta de uma brecha de uma agência do próprio governo dos EUA, a NSA.

Cupons de desconto TecMundo: