O PayPal confirmou hoje (4) que uma empresa recém-adquirida por ele foi vítima de um vazamento que expôs dados de 1,6 milhão de clientes. A companhia em questão é a TIO Networks, que opera mais de 60 mil quiosques de pagamentos espalhados por toda a América do norte e foi exposta graças a uma brecha de segurança.

A TIO Networks foi comprada há pouco tempo por US$ 233 milhões e o PayPal notou o problema no dia 10 de novembro, quando suspendeu a atuação de todos os quiosques da companhia, mas não revelou nenhum detalhe a respeito da situação. Apenas agora, quase um mês depois, é que a companhia se posicionou sobre o tema.

“Uma avaliação da rede TIO identificou a potencial exposição de informações pessoais não identificáveis de aproximadamente 1,6 milhão de consumidores”, informou em um comunicado. “A plataforma PayPal não foi impactada de maneira alguma porque os sistemas TIO são completamente separados da rede PayPal, e os dados dos clientes PayPal permanecem seguros”, esclareceu.

SegurançaFalha de segurança da TIO Networks deixou muita gente exposta.

A TIO também se posicionou e afirmou que o PayPal pode ter “descoberto evidências de acesso não autorizado da rede da TIO, incluindo localizações que guardavam informação pessoal de alguns clientes”.

A General Data Protection Regulation (GDPR), órgão europeu que regulamenta a proteção de dados no continente, determinou que a empresa tem 72 horas para notificar os seus clientes sobre o vazamento a fim de não receber nenhuma multa. Além de informar os consumidores, o PayPal vem oferecendo cheques de crédito e também seguro contra roubo de identidade como forma de amenizar o problema.

Cupons de desconto TecMundo: