É isso mesmo que você leu: milhões de usuários de iPhone do Reino Unido vão poder receber uma indenização considerável da Google no valor de até £ 500, o equivalente a R$ 2,2 mil, por uma quebra das definições de privacidade do Safari causada pela empresa norte-americana durante as datas de junho de 2011 e fevereiro de 2012.

O problema foi detectado ainda em 2012 pelo pesquisador Jonathan Mayer, da Universidade de Stanford, e a Google foi multada em US$ 22,5 milhões

Uma ação coletiva na justiça britânica pretende defender os interesses de 5,4 milhões de usuários de iPhone na Inglaterra e no País de Gales que tiveram cookies instalados por meio de backdoor pela Google em seus dispositivos mesmo com as configurações de privacidade do Safari ativadas no momento. O valor das indenizações pode chegar a £ 2,7 bilhões, nada menos que R$ 11,86 bilhões.

Problema antigo

O problema foi detectado ainda em 2012 pelo pesquisador Jonathan Mayer, da Universidade de Stanford, e a Google foi multada em US$ 22,5 milhões, cerca de R$ 73,4 milhões, pela Comissão Federal do Comércio norte-americana. A gigante da tecnologia e outras empresas de publicidade, como a Media Innovation Group, a Vibrant Media e a Gannett PointRoll "enganaram" a versão mobile do Safari para ela pensar que "uma pessoa estava enviando um formulário invisível ao Google", deixando-os, por sua vez, instalar um cookie de rastreamento nos iPhones e PCs dos usuários sem consentimento.

A campanha que iniciou a ação coletiva contra a empresa informou aos usuários que foram afetados que já fazem parte automaticamente do processo e não precisam tomar nenhuma providência extra. O grupo – chamado You Owe Us (“você nos deve” em português) – também disponibilizou em seu site oficial um FAQ para que as pessoas descubram se seus aparelhos foram afetados pela quebra de privacidade da Google e se podem fazer parte da ação e ser indenizados.

Cupons de desconto TecMundo: