A Austrália criou recentemente o e-Safety, um sistema nacional de combate ao revenge porn (vingança pornográfica) — o ato de distribuir representações gráficas explícitas de ex-parceiros ou conhecidos sem o consentimento das pessoas em destaque. E agora o órgão ganha um aliado, o Facebook, que vai ajudar a bloquear as imagens antes que elas se espalhem em suas plataformas.

Chefe do e-Safety adiantou que o Facebook não vai armazenar as imagens, mas sim os parâmetros para reconhecê-las

Vai funcionar assim: os usuários australianos que tenham feito um nude ou algo do tipo e compartilhado com alguém, mas não querem mais dividir a intimidade ou que isso se espalhe por aí, podem entrar em contato com o e-Safety e encaminhar o próprio conteúdo para si mesmo via Facebook Messenger.

Depois de o e-Safety acionar a rede social, ela então vai criar parâmetros de reconhecimento desse material para que qualquer atividade com as características identificadas pela inteligência artificial bloqueiem preventivamente as ações dos possíveis responsáveis no Facebook, no Instagram ou no Messenger.

e-Safety revenge porn

“Eles (Facebook) não vão armazenar a imagem, mas sim um link e usar a inteligência artificial e outras tecnologias para reconhecimento de fotos”, adiantou Julie Inman Grant, que chefia o e-Safety, em entrevista ao ABC Austrália.

A iniciativa ainda está em fase de testes e serve mesmo como prevenção, já que em muitos casos de revenge porn as imagens não estão em poder das vítimas. Contudo, é um novo caminho para evitar esse tipo de atividade e fica também a reflexão sobre como a companhia de Mark Zuckerberg monitora tudo o que transita em seu ecossistema.

Cupons de desconto TecMundo: