Um adolescente japonês de 13 anos estava vendendo arquivos maliciosos no Twitter, de acordo com o The Japan News. A polícia japonesa informou que o garoto ainda utilizava a plataforma Mercari, um "mercado mobile", para receber as transferências de dinheiro pelo malware.

As autoridades locais encontraram o adolescente nas redes sociais, que admitiu a venda de malware para outros quatro adolescentes, com idades entre 14 e 19 anos. O motivo, segundo a polícia, é que o garoto precisava de dinheiro.

O garoto cobrava entre 860 e 1,5 mil ienes por malware — em conversão direta, R$ 24 e R$ 45

Sobre o malware, as autoridades comentaram que ele é voltado para atingir aparelhos Apple iPhone, sem explicar mais detalhes sobre isso. Outra informação indica que o garoto cobrava entre 860 e 1,5 mil ienes por malware — em conversão direta, R$ 24 e R$ 45.

Felizmente, o garoto de 13 anos não foi preso: isso significa que ainda há tempo para essa criança ser educada e levar seu conhecimento para o mercado. Vale notar que as leis japonesas que tocam cibercrimes dizem que os imputáveis devem ter mais de 14 anos.

Caso você, menor de idade, esteja lendo esta notícia e pensando em praticar cibercrimes, saiba que o mercado legal necessita de pessoas como você. É fácil encontrar coletivos e grupos nas redes sociais que vão apontar um bom caminho para você desenvolver as suas habilidades e se tornar um professional de referência.

Cupons de desconto TecMundo: