Muitos pais ainda enxergam como um problema que crianças e adolescentes não larguem seus smartphones. Dessa maneira, centenas de horas são gastas durante meses apenas tentando fazer com que esses juvenis deixem o celular de lado. Enquanto o jantar em família, para os pais, pode ficar mais prazeroso com a presença dos filhos, a segurança digital nacional pode ficar em desvantagem, é o que acredita um espião britânico que trabalhou no Quartel-General de Comunicações do Reino Unido.

"Se você passa as suas férias tentando, sem sucesso, separar seus filhos do WiFi ou de dispositivos digitais, não se desespere", comentou Robert Hannigan, ex-diretor do Quartel-General de Comunicações do Reino Unido ao Telegraph. "A má criação de seus filhos pode, na verdade, estar lhes ajudando e salvando o país".

Deixem seus medos de ser um nerd para trás: isso é um 'problema' para se orgulhar

De acordo com Hannigan, muitos pais estão assustados com o mundo virtual, porque não entendem o que os filhos fazem por lá. Porém, o mundo digital precisa de exploradores da mesma forma que o mundo real. Além disso, o Reino Unido tem uma habilidade cibernética "desesperadamente curta" — e as crianças poderão mudar esse panorama. "A linha base de compreensão é muito baixa e muitas vezes atrás de nossos competidores", disse.

O Reino Unido foi um dos locais que mais sofreram com os recentes ataques de ransomware WannaCry, Petya e NotPetya. Sistemas de hospitais e inúmeras empresas foram sequestrados em grande escala. Segundo o Indeed, o Reino Unido tem a segunda pior defesa cibernética do mundo, e a demanda local para melhorar isso é baixa. 

Sugerindo que os pais ainda comprem um Raspberry Pi para os filhos e aprendam juntos como programar, Hanning disse: "Deixem seus medos de ser um nerd para trás: isso é um 'problema' para se orgulhar".

Cupons de desconto TecMundo: