Os ciberataques feitos aos EUA estão tomando uma guinada um tanto perigosa. Ao menos é isso o que indicam novas informações trazidas pelo The New York Times: segundo eles, hackers têm tentado invadir redes de companhias que operam usinas nucleares.

Entre os alvos dos ataques, temos companhias como a Wolf Creek Nuclear Operating Corporation, dona de uma usina nuclear em Burlington, Kansas. Em um relatório que teria sido emitido em conjunto com o Departamento de Segurança Nacional e o FBI, a empresa não detalha se a ação foi uma tentativa de espionagem ou de destruição por parte dos hackers.

Vale notar que, apesar do informe, não há indicações com relação a se os invasores conseguiram seguir do computador de suas vítimas para os sistemas de controle das usinas, nem de quantas fábricas podem ter sido hackeadas. Eles avisam, porém, que quaisquer impactos em potencial parecem ter se limitado às áreas administrativas.

Poucos riscos, por enquanto

A boa notícia é que, mesmo se os ataques tiverem sucesso, não devemos temer um novo desastre nuclear acontecendo. Segundo os oficiais da Wolf Creek, os sistemas de operação da usina são mantidos separados da rede de computadores da instalação – o que quer dizer que um hacker não poderia controlar diretamente o funcionamento dela.

No entanto, os ataques em si não deixam de ser extremamente preocupantes. Afinal, esse pode ser o começo de uma série de ações para mapear os sistemas dessas usinas e conseguir informações potencialmente perigosas. Resta agora aguardar para ver qual lado sairá vencedor dessa briga.

Cupons de desconto TecMundo: