A Symantec, empresa dona da Norton – mais conhecida pelos antivírus e softwares de segurança que produz –, está finalizando uma transação de US$ 2,3 bilhões (R$ 7,7 bilhões) para adquirir o LifeLock, um serviço de segurança para casos de roubo de identidade.

O acordo já foi aceito pelas mesas diretoras de ambas as companhias e deve ser fechado no início do próximo ano. Com a negociação, a Symantec deve se tornar a maior provedora do mundo de serviços de segurança para consumidores.

A compra acontece apesar do passado questionável do LifeLock. Como lembra Steve Dent, do Engadget, o serviço foi acusado duas vezes por propaganda enganosa pela Federal Trade Commission (FTC), a agência de proteção ao consumidor do governo americano.

Uma comissão da agência investigou o caso e decidiu que a empresa responsável pelo LifeLock não faz o suficiente para realmente proteger seus usuários

Uma comissão da agência investigou o caso e decidiu que a empresa responsável pelo LifeLock não faz o suficiente para realmente proteger seus usuários, que pagam uma taxa mensal de US$ 10 para supostamente ficarem seguros contra roubos de números de cartões de crédito e outros crimes envolvendo roubo de identidade. Por causa disso, a LifeLock foi obrigada a pagar mais de U$ 110 milhões de dólares em multas.

Em um comunicado emitido pela companhia, Greg Clark, CEO da Symantec, afirma que “esta aquisição marca a transformação da indústria de proteção ao consumidor da proteção contra malwares para a categoria mais ampla de Segurança Digital para consumidores.”

Já Hilary Schneider, CEO da LifeLock, afirmou que a empresa recebeu propostas de várias empresas, mas acabou optando por fechar a venda para a Symantec, “uma parceira estratégica e ideal para a LifeLock”, nas palavras dela.

Para ser concluída, a compra ainda precisa ser aprovada pelos órgãos regulatórios dos Estados Unidos.

Cupons de desconto TecMundo: