Uma ameaça relativamente recente que só assolava os computadores com Windows parece ter ganhado uma adaptação para o sistema Mac OS X. O último final de semana marcou a primeira vez em que um grande número de máquinas com a plataforma da Apple foram vítimas de um ransonware — espécie de malware que “rapta” o computador.

Esse tipo de malware costuma criptografar os dados presentes em um dispositivo infectado e, em geral, exibe ao consumidor uma mensagem que afirma que suas informações só vão ser liberadas mediante um pagamento. Segundo os pesquisadores da Palo Alto Networks, a nova ameaça é conhecida como “KeRanger”, e sua primeira detecção aconteceu na última sexta-feira (4).

“Esse é o primeiro conhecido que é definitivamente funcional, capaz de criptografar seus arquivos e exigir um resgate”, afirmou o Diretor de Inteligência de Ameaças da companhia, Ryan Olson, ao site VentureBeat. A Apple afirma estar ciente da situação e revogou o certificado digital de um desenvolvedor legítimo que permitiu a instalação do malware em Macs.

Ameaça à solta

Segundo Olson, o bloqueio das informações de uma pessoa ocorre três dias após ela ser infectada pelo KeRanger. Isso significa que a solução da Companhia da Maçã pode evitar novas contaminações, mas não impede que outras máquinas sejam “raptadas”, visto que elas já podem estar infectadas.

Um aspecto preocupante é o fato de que o software opensource infectado com o ransonware ainda está disponível no Transmission, site popular que hospeda aplicativos, vídeos, músicas e outros dados usando o protocolo BitTorrent. Até o momento, os responsáveis por sua administração não se manifestaram quanto ao ocorrido — no entanto, no último domingo (6), eles divulgaram um alerta de que seu software 2.90 havia sido contaminado por um malware, aconselhando os usuários a baixar a versão 2.91 para corrigir esse problema.

Você já foi vítima de algum ransonware? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: