Cuidado: 33% de ataques na web causam perdas financeiras, segundo Kaspersky

2 min de leitura
Imagem de: Cuidado: 33% de ataques na web causam perdas financeiras, segundo Kaspersky
Avatar do autor

Os ataques maliciosos na internet permeiam como um mal que dificilmente pode ser eliminado da web. Evitado sim, mas eliminado jamais. É o que aponta uma pesquisa realizada pela Kaspersky Lab em conjunto com a B2B Internacional, segundo a qual, no último ano, quase metade dos internautas (45%) foi alvo de softwares maliciosos e que em 81% deles houve impacto negativo sobre dispositivos.

A incidência de malware foi maior em computadores com Windows: 83% dos usuários relataram ter sido afetados nos últimos 12 meses. Os usuários de Android e Mac OS X, por sua vez, não ficaram imunes: 13% e 6%, respectivamente, confirmaram infecções em seus dispositivos.

Dados infectados podem aparecer após visitas a sites suspeitos

De acordo com 12% dos internautas, seus dispositivos foram infectados após uma visita a um site suspeito. Contaminação via pen drives de terceiros, outros dispositivos infectados e a instalação de aplicativos maliciosos disfarçados de programa legítimo foram citados, cada um, por 8% dos usuários. Além disso, 7% dos entrevistados disseram que seus dispositivos foram comprometidos depois de abrirem um anexo de email. A maior parte dos participantes da pesquisa (13%) não soube explicar como a infecção de seus dispositivos ocorreu.

Outro dado significante foi que quatro a cada cinco infecções (81%) causaram problemas para as vítimas. Em 35% dos casos, os usuários notaram uma queda no desempenho do computador; em 30% deles, passou a aparecer publicidade invasiva (direcionamento a sites indesejados, por exemplo) e em 20% foram descobertos programas não solicitados nos dispositivos afetados.

Consequências podem ser graves; vítimas chegaram a pagar criminosos. Cuidado!

Dentre as consequências mais perigosas, notaram-se alterações nas configurações dos navegadores ou sistemas operacionais sem o conhecimento do usuário (em 17% dos casos), perda (10% deles) ou roubo (8%) de dados pessoais, publicações ou “curtidas” não autorizadas em redes sociais (9%) e comprometimento das webcams (6%).

Além disso, 11% dos entrevistados contaram que pagaram aos criminosos para desbloquear seus dispositivos e outros 6% fizeram o mesmo para descriptografar arquivos pessoais depois de serem vítimas de ransomwares. No total, um terço dos usuários (33%) teve perdas financeiras em decorrência de infecções por malware. Além de pagar resgates aos criminosos, as vítimas tiveram despesas com a restauração de seus dispositivos ou dados, software para eliminar os efeitos das infecções e alguns tiveram até que comprar um aparelho novo.

Elena Kharchenko, chefe de gerenciamento de produtos de consumo da Kaspersky Lab, ressaltou a importância de se ter cuidado, nem que seja só um pouco, para evitar situações assim. “Com um pouco de cuidado, é possível evitar os gastos e os efeitos desagradáveis dos ataques maliciosos. Por exemplo, não conecte pen drives ao dispositivo sem verificá-los antes, use apenas as lojas oficiais de aplicativos, mantenha o sistema operacional e os programas atualizados e verifique todos os arquivos usando uma solução de segurança antes de abri-los. A capacidade de prever possíveis golpes e tomar as devidas precauções é fundamental para sua segurança”, relatou.

O portfólio da Kaspersky Lab conta com aplicativos gratuitos para várias plataformas que verificam infecções e vulnerabilidades no dispositivo, além de produtos consagrados no mercado. Clique aqui para ser redirecionado ao site da empresa e conferir outras informações.

33% de ataques na web causam prejuízo financeiro ao usuário: cuidado, pessoal! Discuta sobre isso no Fórum do TecMundo.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Cuidado: 33% de ataques na web causam perdas financeiras, segundo Kaspersky