(Fonte da imagem: PSafe)

Em um evento realizado hoje (22) em São Paulo capital, a startup brasileira PSafe anunciou oficialmente o lançamento de suas novas soluções na área de proteção de dados digitais. De acordo com Marco de Mello, presidente da companhia, o objetivo da PSafe é “democratizar o acesso à segurança da informação”, oferecendo ferramentas gratuitas para que o cidadão possa proteger facilmente seu computador ou smartphone.

A empresa nasceu em abril de 2011 com o lançamento de seu principal produto, o PSafe Antivírus (que também ficou conhecido como PSafe Protege). Hoje, tal software já conta com mais de 30 milhões de instalações e quase 15 milhões de usuários ativos somente no território brasileiro. Com o intuito de se tornar a “número 1” no mercado de softwares de segurança no Brasil, a companhia entra no ano de 2014 com um investimento de R$ 100 milhões e expandindo seus negócios para os dispositivos móveis – que, notoriamente, se tornaram os principais alvos de ciberataques.

“A América Latina até então não tinha nenhum grande líder em segurança na internet. Segurança de dados e privacidade estão no topo da lista de preocupações hoje em dia e a PSafe oferece um conjunto de soluções para Windows, Android e até mesmo Mac OS”, comenta Mello.

Marco de Mello, CEO da PSafe, ao lado do logotipo do grupo Xangô, holding de startups brasileiras (Fonte da imagem: PSafe)

Proteção no PC e no bolso

Completamente remodelada, a nova versão do PSafe Antivírus é o principal produto dessa nova leva de soluções oferecidas pela startup tupiniquim. Com certificação da AV Comparatives e taxa de 99,5% na detecção de malwares, o programa se tornou mais leve e ganhou uma interface bem mais minimalista, seguindo a tendência de design do momento. Mas o destaque fica mesmo para o inédito recurso de “gerenciamento de regras comportamentais”, função que impede que softwares de terceiros alterem configurações importantes de seu computador, alertando o usuário sobre tal modificação e encorajando-o a tomar alguma atitude em relação a esse aplicativo malicioso.

A PSafe também lançou o Suite, utilitário para Windows e Mac OS que lembra muito algumas ferramentas de manutenção facilitada como CCleaner ou TuneUp! Utilities. Trata-se de uma suíte de aplicativos que lhe permite apagar arquivos temporários, remover cookies de seus navegadores e agilizar o tempo de boot do Windows ao escolher quais programas inicializarão junto com o sistema operacional.

Nova interface do PSafe Antivírus (Fonte da imagem: PSafe)

Há também uma versão do PSafe Suite para dispositivos móveis equipados com o Android, o SO móvel da Google (uma edição para Windows Phone pode ser lançada no ano que vem). Além de contar todas as outras funções do Suite para Windows (antivírus e limpeza de arquivos), esta versão para mobiles apresenta um filtro contra spams telefônicos e SMS publicitários, uma proteção antiphishing, um conjunto de soluções antirroubo, um otimizador de bateria, um medidor de utilização de rede móvel e a exclusiva função “Cofre de privacidade”.

Esta última ferramenta permite que você criptografe dados de outros aplicativos instalados no seu smartphone e proteja o acesso a estes por meio de uma senha mestra; algo útil para quem não quer que terceiros abram apps sem a sua autorização.

Versão mobile do PSafe Suite (Fonte da imagem: PSafe)

Um novo browser na competição

Por fim, a PSafe também aproveitou para comentar sobre o Web, um navegador “duas vezes mais rápido do que qualquer outro browser do mercado”, de acordo com o próprio Marco de Mello. O executivo destacou que a aplicação supera até mesmo o Chrome e o Internet Explorer, não comparando seu desempenho com o aplicativo da Mozilla. “Considero o Firefox inviável, de tão lento que ele se tornou”, justificou o CEO. Além de mais ágil, o PSafe Web foi construído para ser mais seguro (ele possui detecção de URLs maliciosas e lojas virtuais falsas, por exemplo).

Outro destaque do browser é sua capacidade de remover automaticamente qualquer tipo de comercial ou banner publicitário que seja intrusivo demais, o que também auxilia no carregamento rápido das páginas visitadas.

PSafe Web, navegador que promete ser mais rápido e seguro (Fonte da imagem: PSafe)

O navegador também é capaz de se integrar completamente ao Google Chrome e suas extensões, além de conseguir renderizar os sites com diferentes motores de acordo com o layout de cada um. Ou seja: se uma página for construída com foco no Internet Explorer, o PSafe Web usará a engine desse navegador para exibir aquela página em específico. Será o fim da incompatibilidade entre browsers?

Vale ressaltar novamente que todos os softwares citados são completamente gratuitos. De acordo com Marco, o plano de negócio da PSafe visa monetizar seus serviços através da comercialização de serviços de valor agregado oferecidos por companhias parcerias. “A segurança em si, que é o mais importante, não é cobrada”, afirma. E aí, será que agora o Brasil entra de vez no mercado de softwares de segurança?